Pelo Português, Marítimo e Rio Ave vencem; Boavista fica no empate

São Paulo, SP

30-03-2018 18:28:48

Em partida válida pela 28° rodada do Campeonato Português, o Marítimo recebeu o Feirense na Ilha da Madeira e venceu pelo placar de 4 a 1, resultado construído todo na segunda etapa. Com a vitória, o time da casa se mantém na sexta colocação, com 42 pontos, enquanto o Feirense segue no penúltimo lugar com 23, um a mais que o lanterna Estoril.

Aos 13 minutos de jogo, o Feirense teve a primeira chance do jogo com Graça, mas o goleiro adversário fez boa defesa. Aos 22, após cruzamento na área, o Marítimo respondeu com Joel, que cabeceou para fora. Aos 42, após falha do goleiro, os donos da casa até chegaram a balançar as redes com Rodrigo Pinho, mas o árbitro já havia assinalado o impedimento no lance.

A segunda etapa começou muito mais movimentada, e logo aos cinco minutos, Joel abriu o placar para os madeirenses. Após cruzamento na área, Valente completou de cabeça, a bola explodiu na trave e sobrou limpa para o ex-santista finalizar. O atacante ainda contou com a colaboração do goleiro Abedzadeh, que viu a bola passar por entre as suas pernas antes de morrer no fundo das redes.

Três minutos depois, após mais um cruzamento na área, o camaronês acertou boa cabeçada no canto direito e ampliou o placar para os mandantes. Aos 15, foi a vez de Valente usar a cabeça para marcar. Após cruzamento de Joel, o camisa 33 completou para o fundo das redes.

Aos 20, em bela cobrança de falta na entrada da área, Babanco diminuiu para o Feirense, e aos 35, Jean Cleber recebeu cara a cara com o goleiro e bateu no alto para fechar o placar em 4 a 1 para o Marítimo.

Rio Ave se mantém na zona de classificação para a Liga Europa

O Rio Ave recebeu o Estoril no Estádio dos Arcos e venceu por 2 a 0. Com o resultado, os mandantes seguem na zona de classificação para a Liga Europa, na quinta colocação com 43 pontos. O Estoril, por sua vez, amarga a lanterna do campeonato, com apenas 22 pontos ganhos.

Logo aos 10 minutos de jogo, na primeira chegada do Rio Ave, Francisco Geraldes invadiu a área e foi derrubado. O árbitro assinalou o pênalti, e Pelé, com muita frieza, bateu como manda a cartilha: bola de um lado, goleiro do outro.

O Estoril respondeu aos 21: Vitor Andrade recebeu passe de Lucas Evangelista, ganhou na velocidade, invadiu a área e chutou, mas a bola saiu à esquerda do gol.

Aos 39, Francisco Geraldes recebeu cruzamento rasteiro, e com um belo toque sutil, fez a bola morrer no canto direito, ampliando o placar para os donos da casa.

Na segunda etapa, o Rio Ave apenas administrou sua vantagem, sem criar muitas chances de perigo. O Estoril até tentou chegar com Ailton aos 20, e com Lucas Evangelista aos 22, mas nada que assustasse o goleiro Renan Ribeiro. Aos 45, Mano ainda foi mandado para o chuveiro mais cedo, levando consigo a esperança dos visitantes buscarem o gol de honra.

Boavista apenas empata com o Tondela dentro de casa

O Boavista recebeu o Tondela na cidade do Porto e ficou no empate por 1 a 1. Com o resultado, o time da casa se mantém na sétima colocação, com 37 pontos, e o Tondela continua em 11° com 30.

O Boavista começou pressionando, e quase abriu o placar aos 10 minutos com Carraça, que fez boa jogada, tirou dois marcadores e finalizou forte, mas o goleiro fez boa defesa. O time da casa voltou a chegar aos 30, em chute de Matheus que explodiu na trave.

Aos 32, Leonardo Ruiz recebeu ótimo passe dentro da área, e sem goleiro, parou no defensor adversário. A bola sobrou, e no rebote, o atacante não desperdiçou.

O Tondela não demorou a responder, e empatou a partida aos 39. Após cobrança de escanteio, Tomané completou de cabeça e acertou o ângulo, sem chances para o goleiro adversário.

Aos cinco minutos da segunda etapa, Tomané mais uma vez usou a cabeça para colocar a bola no fundo das redes. No entanto, o árbitro anulou o gol do time visitante, alegando um impedimento na jogada.

A partir daí, a partida começou a ficar truncada e as chances de gol se tornaram mais raras. Os mandantes ficavam um pouco mais de tempo com a bola nos pés, mas havia muita troca de posse no meio-campo, e as duas equipes erravam muito. Além disso, havia muitas paradas por conta do número excessivo de faltas, e o nível da partida caiu muito. O árbitro indicou quatro minutos de acréscimo, mas não foi o suficiente para tirar o empate do placar na cidade do Porto.

Deixe seu comentário