COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA
Lula é comentarista do programa Papo com Zé Trajato, da TVT e da Rádio Brasil Atual (foto: Nelson Almeida/AFP)

Preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva estreou como comentarista esportivo após a primeira partida da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia. O ex-presidente envia suas análises sobre o torneio ao programa Papo com Zé Trajano, da TVT e da Rádio Brasil Atual.

Para Lula, os supostos erros do árbitro mexicano César Ramos não acobertam a má atuação da Seleção Brasileira no empate por 1 a 1 com a Suíça, no domingo, na Arena Rostov.

“Não deixaram o Neymar jogar, fazendo faltas e faltas. Além disso, o Neymar tentava, sem êxito, carregar a bola. Não conseguiu. A culpa pode ser do momento psicológico da estreia, pode ser da falta não marcada no Miranda no lance do gol da Suíça, pode ser do pênalti não marcado no Gabriel Jesus. Sinceramente, o fato é que não jogamos bem e o adversário fez o que tinha de fazer, que era impedir o jogo do Brasil”, criticou.

Lula ainda se apegou à tradição para sustentar o seu ponto de vista. “Pelo histórico das seleções, o Brasil tinha de vencer. Afinal, é a única seleção pentacampeã e, portanto, amplamente favorita. A Suíça também queria ganhar e tinha duas opções: ou jogar melhor do que o Brasil ou não deixar o Brasil jogar. E foi o que fez: marcou forte, de forma muito dura e não deixou a Seleção jogar”, reforçou.

Até enfrentar a Suíça, o Brasil só acumulava vitórias em 2018. Com Tite, a equipe nacional havia contabilizado 17 vitórias, três empates e somente uma derrota antes de chegar à Copa do Mundo, com 47 gols marcados e cinco sofridos, retrospecto bom o suficiente para se tornar uma das favoritas à conquista do título.

“O jogo de estreia da Seleção mostrou uma máxima do futebol que sempre repetimos: treino é treino e jogo é jogo. Jogo de Eliminatórias é uma coisa, e jogo de Copa é outra. Foi exatamente o que aconteceu. O Brasil entrou em campo com o que tinha de melhor, e a Suíça também. O Brasil queria ganhar, e a Suíça também. Como fazer?”, questionou Lula.

Passada a estreia, a Seleção Brasileira se concentra para buscar a reabilitação contra a Costa Rica, na manhã de sexta-feira, em São Petersburgo. Lula advertiu: “Vamos nos preparar para a próxima, sem menosprezar a Costa Rica. Afinal, todos sabem que um dia o pequeno Davi venceu o gigante Golias. Toque final: duas coisas ficaram provadas na semana da Copa: a Alemanha não é invencível (perdeu por 1 a 0 para o México) e, entre os maiores craques, só o Cristiano Ronaldo fez por merecer (marcou os três gols de Portugal no empate com a Espanha). O resto é conversa para mesa de bar”.



Nigéria venceu o Brasil na final no concurso de uniformes (Foto: Divulgação/Nigéria)

Os perfis do Moments Brasil e Moments em Espanhol publicaram diversas enquetes para descobrir qual é o uniforme mais bonito entre as 32 seleções da Copa do Mundo da Rússia, de acordo com os fãs no Twitter.

A grande decisão foi entre Nigéria e Brasil. A seleção africana venceu a enquete final com 56% dos votos, deixando a camisa verde-amarela em segundo lugar.

O sistema de disputa foi exatamente o mesmo do Mundial: 32 seleções divididas em oito grupos. As duas mais votadas de cada chave foram à fase de mata-mata, cujo chaveamento também seguiu o padrão do torneio. Ao todo, foram 23 enquetes que, juntas, somaram quase 2 milhões de votos de fanáticos do Brasil, Argentina, México, Colômbia e Espanha.

Disputas até a final

Brasil e Argentina se enfrentaram em uma das semifinais para a decisão do uniforme mais bonito. O país tupiniquim venceu com 80% dos votos.

Até chegar na disputa decisiva, Brasil e Nigéria deixaram para trás adversários de peso. O Brasil eliminou o México nas oitavas, a Colômbia nas quartas e a Argentina na semifinal. Já a Nigéria passou pela Dinamarca nas oitavas, Espanha nas quartas, Alemanha na semifinal e Brasil na grande final.



Badelj jogou na Eurocopa de 2016 (PHILIPPE HUGUEN/AFP/Getty Images)

Messi não fez uma grande estreia na Copa do Mundo. O argentino perdeu um pênalti e viu sua equipe empatar com a modesta Islândia por 1 a 1. No entanto, quem é cinco vezes melhor do mundo sempre será motivo de atenção para seus adversários. No caso a Croácia, que após vencer a Nigéria no primeiro jogo, enfrentará a Argentina na próxima quinta-feira, às 15h (de Brasília), em Nizhny Novgorod.

Reserva na estreia dos croatas, o volante Badelj pode ser titular diante dos argentinos caso Zlatko Dalic opte por uma formação mais defensiva. Inclusive, o jogador da Fiorentina revelou que assistiu a vários jogos do Messi e se disse pronto para encarar o astro do Barcelona.

“De acordo com minha posição, se o treinador me quiser como titular, vou ter que encarar o Messi mais do que qualquer outro. Já assisti a muitas partidas dele, vou fazer o máximo para neutralizar o Messi e ajudar a Croácia a sair de campo com um bom resultado”, disse Badelj em entrevista coletiva.

O jogador ainda declarou que espera a equipe de Sampaoli jogando no ataque e em função de Messi. “Esperamos que eles venham da mesma maneira que jogaram contra a Islândia, tentando controlar o jogo e buscando Messi nas jogadas. É esse o jogo que esperamos da Argentina”, afirmou.

Por outro lado, o lateral-direito Vrsaljko, que já duelou com o craque argentino em vários oportunidades vestindo a camisa do Atlético de Madrid, disse que os croatas estarão atentos a todos os jogadores do adversário desta quinta-feira.

“Messi é um dos melhores jogadores do mundo, mas nosso técnico vai preparar todos os jogadores para enfrentar a Argentina. Não estaremos prontos só individualmente, mas coletivamente. Estaremos preparados para fazer um grande jogo”, disse o atleta.



Não será por falta de cantos criativos nas arquibancadas que a Seleção Brasileira não conseguirá o hexa na Rússia. Em pleno território europeu, os torcedores brasileiros já empolgam a torcida em busca do título com uma nova música.

A cantoria, que viralizou na internet, exalta os cinco títulos nacionais em Copa do Mundo e alguns dos destaques principais em cada conquista: Pelé, Garrincha, Romário e Ronaldo. Confira baixo a letra e o vídeo da galera:

ÔÔÔÔ 58 foi Pelé
Em meia dois foi o Mané
Em sete zero o Esquadrão
Primeiro a ser tricampeão

ÔÔÔÔ 94 Romário
2002 Fenômeno
Primeiro tetracampeão
Único pentacampeão

ÔÔÔÔ BRASIL OLÊ OLÊ OLÊÊÊÊ (4x)



Southgate comentou a vitória inglesa nesta segunda-feira (Foto: NICOLAS ASFOURI / AFP)

Gareth Southgate tem motivos para sorrir nesta segunda-feira. O técnico da Inglaterra, que venceu a Tunísia por 2 a 1 em sua partida de estreia na Copa do Mundo, foi só elogios ao herói da partida: Harry Kane, atacante do Tottenham, marcou os dois gols ingleses no confronto.

“Estou fascinado. Ele sentirá orgulho em liderar seu país a uma vitória em uma partida de Copa do Mundo. E essa é a coisa mais importante”, afirmou o treinador, antes de completar.

“Mesmo com o 1 a 1, estava muito orgulhoso da nossa performance. Se conseguirmos manter esse nível de atuação, será a parte que poderemos controlar. Criamos uma porção de chances claras no primeiro tempo. No segundo, dominamos a partida, mantivemos a paciência e procuramos por boas oportunidades ao invés de simplesmente jogar a bola na área”, concluiu.

Artilheiro da noite e herói inglês, Kane também comentou sobre a partida, destacando sua esperança até o apito final do juiz e a performance da Inglaterra no embate.

“Está sempre na sua cabeça que será um daqueles dias. Trabalhamos duro para os 90 minutos e estou agradecido que conseguimos um gol no final”, contou.

“No primeiro tempo, estivemos bem. Poderíamos ter marcado dois ou três gols no primeiro tempo e ‘matar’ a partida cedo. Mas na Copa do Mundo, todo time irá lutar e continuar lutando, e tivemos que lidar com isso. Estou feliz com a forma que jogamos”, finalizou.



A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou a reclamação à Fifa contra a atuação da arbitragem na estreia da Copa do Mundo da Fifa. No documento, tornado público nesta segunda-feira, a entidade questiona a omissão do árbitro de vídeo no empate por 1 a 1 do Brasil com a Suíça, um dia antes, na Arena Rostov.

A CBF centrou as suas queixas em dois lances capitais, o gol de cabeça de Zuber, que empurrou o zagueiro Miranda antes de cabecear para a rede, e o suposto pênalti de Akanji em cima do centroavante Gabriel Jesus.

“A ação resulta em uma falta clara”, afirma a CBF, sobre o lance de Zuber com Miranda. Em relação à jogada envolvendo Gabriel Jesus, a entidade assegura que houve um “pênalti evidente”.

“Respeitosamente”, a CBF ainda pede as gravações do VAR – arbitragem de vídeo, que estava sob os cuidados do italiano Paolo Valeri. A entidade quer saber se o árbitro mexicano César Ramos pediu a revisão das jogadas ao seu colega e como se deu a comunicação entre os dois.

Independentemente da resposta da Fifa, a Seleção Brasileira voltará a entrar em ação pelo grupo E da Copa do Mundo às 9 horas (de Brasília) da sexta-feira, quando enfrentará a Costa Rica em São Petersburgo.



(Foto: AFP)

A Inglaterra sofreu para vencer a Tunísia por 2 a 1. Apesar da estatísticas mostrarem uma ampla superioridade dos ingleses, o triunfo veio apenas aos 46 minutos do segundo, com Harry Kane marcando seu segundo gol na partida ao aproveitar desvio de Maguire após escanteio.

Os dois tentos ingleses nasceram de bolas paradas, no entanto a equipe comandada por Gareth Southgate mostrou um bom toque de bola durante todo o jogo (91% de acerto nos 492 passes efetuados) e poderia ter feitos mais gols através de jogadas trabalhadas. Inclusive, Lingard e Sterling perderam grandes oportunidades em tramas nascidas a partir de passes. Ao todo, foram 17 finalizações dos ingleses, sendo sete no gol, sete para fora e três bloqueadas.

Pelo lado dos tunisianos, os números deixam claro uma atuação fraca tanto no ataque quanto na defesa. Apesar da boa porcentagem nos acertos de passes (82%) para um time que jogou sem a bola, a equipe de Nabil Maâloul penou para construir lances que propiciassem o arremate dos homens da frente. A única finalização em direção à meta de Pickford foi o gol marcado por Sassi, de pênalti.

Em termos de posse bola, a estratégia dos dois times ficaram claras. Os tunisianos se postavam recuados e buscavam sair em contra-ataque, enquanto os ingleses colocavam a bola no chão e tentavam chegar trocando passes. Com isso, os vitoriosos tiveram 59% de posse de bola.

A seleção inglesa busca a segunda vitória na Copa do Mundo neste domingo, às 9h (de Brasília), quando enfrenta o Panamá, em Nizhny Novgorod. Os tunisianos, por sua vez, vão atrás da reabilitação ao jogar contra a Bélgica, no mesmo horário, porém, um dia antes, em Spartak.

 

 



Alemanha foi a única campeã mundial que perdeu na estreia da Copa (Foto: Yuri Cortez/AFP)

A vitória da Inglaterra nos minutos finais diante da Tunísia sacramentou um triste cenário para os torcedores alemães que estão acompanhando a Copa do Mundo. Após o triunfo inglês, a Alemanha ficou sendo a única seleção campeã mundial que perdeu na estreia do Mundial deste ano, na Rússia.

Ao total, oito seleções diferentes levantaram a taça: a Itália não se classificou; Espanha, Argentina e Brasil ficaram no empate; por fim, França e Uruguai venceram em sua primeira partida. Com isso, os germânicos são os únicos campeões passados que não somaram pontos nesta primeira rodada.

A primeira equipe campeã do mundo que entrou em campo nesta Copa do Mundo foi o Uruguai. Depois de tanto martelar, Gimenéz marcou em cobrança de escanteio, aos 44 minutos do segundo tempo, garantindo a vitória da Celeste para cima do Egito.

Depois foi a vez da Espanha entrar no gramado pela Copa. Para a infelicidade dos espanhóis, Cristiano Ronaldo teve atuação memorável e não deixou Portugal sair com a derrota em Sochi: 3 a 3.

Às 07h00 (horário de Brasília) do último sábado, a França, campeã em 1998, sofreu, mas ainda assim saiu com a vitória diante da Austrália: placar de 2 a 1 construído com a ajuda da tecnologia.

Na partida seguinte, a Argentina não conseguiu sair com o triunfo, mas também não perdeu para a equipe da Islândia. Com Messi não tendo a inspiração ao seu lado, a Albiceleste somente empatou com o time europeu e viu a Croácia se distanciar no Grupo D.

O Brasil, por outro lado, teve a oportunidade de se juntar a França e Uruguai, que venceram na primeira rodada do Mundial. Entretanto, depois de sair na frente do placar com golaço de Coutinho, a Seleção permitiu o empate da Suíça: 1 a 1.

A Alemanha, por sua vez, decepcionou. Mesmo com o favoritismo ao seu lado, os comandados de Joachim Low não corresponderam às expectativas, perderam para o México do ex-são-paulino Osorio e, agora, terão de correr atrás da vaga perante a Suécia e a Coreia do Sul.



A Inglaterra caminhava para estrear na Copa do Mundo da Rússia com um melancólico empate diante da Tunísia, mas uma equipe que tem Harry Kane em seu ataque nunca pode perder as esperanças de fazer gols. Aos 46 minutos do segundo tempo, após escanteio e desvio de Maguire, o artilheiro da temporada estava no lugar certo e na hora certa para cabecear a bola para o fundo das redes, marcar seu segundo na partida e garantir o triunfo inglês na estreia.

A seleção inglesa começou o jogo imprimindo um ritmo intenso, e desperdiçou algumas chances com Sterling e Lingard. No entanto, aos 10 minutos, a bola se ofereceu aos pés do especialista. Maguire, que também foi decisivo ao participar dos dois gols, testou para Hassen espalmar. No entanto, o goleiro tunisiano não contava com a presença de área de Kane, que apenas empurrou ela para o gol.

Ainda no primeiro tempo, a Tunísia empatou em pênalti convertido por Ferjani Sassi. Após o tento adversário, a Inglaterra caiu de rendimento e sofreu para criar boas jogadas. Por sorte, Harry Kane estava atento na área para balançar as redes no final do jogo.

O atacante do Tottenham estreou na seleção no dia 27 de março de 2015, diante da Lituânia. O jogador de 24 anos entrou aos 26 minutos do segundo tempo e no instante seguinte marcou seu primeiro gol vestindo a camisa inglesa. Desde então, foram 25 jogos e 15 gols, contando os dois desta segunda-feira.

Harry Kane terá a chance de balançar as redes mais vezes neste domingo, às 9h (de Brasília), quando a Inglaterra enfrenta o Panamá, em Níjni Novgorod.



A seleção inglesa estreou com muita emoção na Copa do Mundo. Nesta segunda-feira, em Volgogrado, a equipe comandada por Gareth Southgate jogou mal, mas arrancou uma vitória nos minutos finais diante da Tunísia, por 2 a 1, com Harry Kane saindo-se como herói do confronto.

Apesar de um primeiro tempo de intensa movimentação ofensiva e chances claras de gol, a Inglaterra não conseguiu corresponder na etapa final, “sentiu” o peso da estreia e não marcou o gol da vitória até os acréscimos. Foi aí que a estrela do atacante do Tottenham brilhou para cima dos africanos, que anotaram gol de pênalti com Sassi.

Na rodada seguinte, a Inglaterra encara o Panamá às 09h00 (horário de Brasília) do próximo domingo, em Nizhny Novgorod. Já a Tunísia enfrenta a Bélgica, que fez 3 a 0 na equipe da América Central, às 09h00 do dia anterior, em Spartak.

O jogo – A primeira grande chance da partida veio aos dois minutos. Dele Alli tentou cruzamento, a zaga africana fez o corte e, no rebote, Lingard chutou forte, no contrapé do goleiro. Entretanto, ainda assim, Hassen conseguiu fazer a defesa e evitou o primeiro gol inglês no duelo.

A pressão europeia no confronto continuou. Pouco depois, os Três Leões fizeram linda jogada trabalhada. O camisa 10 da equipe alçou Sterling, que fez lindo passe para Lingard na lateral do campo. O jogador do Manchester United cruzou para a área e Sterling, livre e de frente para o gol, não conseguiu fazer o domínio e deixou a bola ir para fora.

Aos 10 minutos, a pressão inglesa deu resultado. Young cobrou escanteio com perfeição, Stones deu testada forte para o gol e Hassen fez incrível defesa. No rebote, Kane mostrou seu faro de artilheiro e, na hora certa e no lugar certo, só teve o trabalho de completar para as redes vazias. Pouco depois do gol, o arqueiro da Tunísia teve que ser substituído por lesão.

Na marca de 32 minutos, Walker fez pênalti bobo ao deixar o braço na cara de Ben Youssef, em bola fora do alcance do atacante. Na cobrança, Sassi bateu bem, no canto direito. Pickford chegou a encostar na bola, mas não conseguiu evitar o tento: 1 a 1.

Depois do gol rival, a Inglaterra, que havia relaxado no confronto, voltou a oferecer perigo. Após escanteio, Dele Alli cabeceou, a bola resvalou no travessão antes de ser tirada por Ben Youssef e, na sequência, Sterling furou. Pouco depois, Lingard arrancou em velocidade, tocou na saída do goleiro Ben Mustapha e também carimbou a trave.

O início do segundo tempo de partida foi sonolento. Enquanto a Tunísia parecia feliz com o resultado, a Inglaterra esbarrava em sua ineficiência ofensiva no duelo. que evitava a seleção de marcar gols e sair com a prevista vitória na estreia.

Já nos acréscimos da segunda etapa, brilhou a estrela de Harry Kane. Após cruzamento de escanteio, o atacante do Tottenham não desperdiçou a sobra, testou firme para o fundo das redes e decretou a vitória sofrida dos ingleses na estreia da Copa do Mundo.

FICHA TÉCNICA
TUNÍSIA 1 x 2 INGLATERRA

Local: Volgograd Arena, em Volgogrado (Rússia)
Data: 18 de junho de 2018, segunda-feira
Horário: 15h00 (horário de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Alexander Guzmán (Colômbia) e Cristian de la Cruz (Colômbia)

Cartão amarelo: Kyle Walker (Inglaterra)
Gols:
Ferjani Sassi, aos 34 minutos do 1º T (Tunísia); Harry Kane, aos 10 minutos do 1º T e aos 46 minutos do 2º T (Inglaterra)

TUNÍSIA: Hassen (Ben Mustapha); Yassine Meriah, Syam Ben Youssef, Bronn e Ali Maaloul; Skhiri, Ferjani Sassi e Anice Badri; Naim Sliti (Ben Amor), Fakhreddine Ben Youssef e Wahbi Khazri (Khalifa)
Técnico: Nabil Maaloul

INGLATERRA: Jordan Pickford; John Stones, Kyle Walker e Maguire; Kieran Trippier, Ashley Young, Jordan Henderson, Dele Alli (Loftus-Cheek) e Jesse Lingard (Eric Dier); Raheem Sterling (Marcus Rashford) e Harry Kane
Técnico: Gareth Southgate