Botafogo mostra alívio com desempenho do elenco

Gazeta Press - Rio de Janeiro,RJ

15-07-2019 16:19:36

O jogo contra o Cruzeiro era tratado com preocupação pelo presidente Nelson Mufarrej e pelos dirigentes do Botafogo. Afinal de contas os jogadores, com dois meses de salários em aberto, decidiram entrar em greve, se recusando a dar entrevistas e a participarem de ações de Marketing do clube. Existia assim o temor que o rendimento dentro das quatro linhas fosse prejudicado.

No contato com os dirigentes, o técnico Eduardo Barroca procurou tranquilizá-los, lembrando que os atletas não cometeram nenhum ato de indisciplina, participaram de todos os treinos e atividades físicas e que não cogitaram em nenhum momento algum tipo de "corpo mole". O fato se refletiu contra o Cruzeiro. Durante o empate sem gols no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), faltou agressividade ofensiva, mas em campo se viu um time com muita vontade e determinação.


"Saio daqui bastante satisfeito pela dedicação e performance dos jogadores. Jogar contra o Cruzeiro no Mineirão e terminar o primeiro tempo com 63% de posse de bola. Teve chance claríssima no fim do jogo, na qual poderíamos ter feito o gol da vitória", disse Barroca.

O treinador destacou a evolução física da equipe após a intertemporada. O treinador ainda terá a semana livre para trabalhar visando o próximo jogo, no domingo, contra o Santos, no Nilton Santos.

"Crescemos no segundo tempo, o que indica crescimento físico da equipe no período de preparação de 21 dias. Mantivemos o nível alto. Satisfeitos pela entrega. Agora é recuperar, fazer ótima semana de trabalhos para enfrentar o Santos, que é adversário muito duro", declarou.

Sobre a postura dos jogadores de não darem entrevistas até o problema dos atrasos de salários ser resolvido, Eduardo Barroca enfatizou que seu foco é somente dentro de campo.

Mesmo com salários atrasados, jogadores do Botafogo não fazem "corpo mole" (Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

"Eu toquei neste assunto na sexta-feira e volto a falar para o torcedor do Botafogo. A minha responsabilidade é preservar o lado desportivo. Cobrar os jogadores neste sentido", finalizou.

Diante deste cenário o clima de tranquilidade tomou conta principalmente do departamento de futebol. A semana, porém, começa sem perspectivas de se conseguir a verba de R$ 6 milhões, necessária para colocar em dia a folha de pagamento do elenco.

Dentro de campo, o Botafogo volta a atuar no próximo domingo, às 11h (de Brasília), quando duela com o Santos no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Como o elenco ganhou folga nesta segunda-feira, apenas nesta terça-feira começa a preparação para a partida. Após passar mal contra o Cruzeiro, o meia Luiz Fernando recebeu tratamento médico e não deverá ser problema para a partida com o Peixe. O time, porém, deverá ser confirmado somente nas últimas atividades da semana. Com 16 pontos ganhos, o Glorioso defende a permanência no G-6, a zona de classificação para a Copa Libertadores.

Deixe seu comentário