Chavez se esquiva sobre salários atrasados e promete entrega do grupo

José Victor Ligero - São Paulo,SP

25-08-2016 18:26:13

O atacante Andres Chavez foi o escolhido para conceder entrevista coletiva nesta quinta-feira, o dia seguinte à derrota para o Juventude, por 2 a 1, em pleno Morumbi, pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O argentino falou sobre o assunto discutido na reunião de quase uma hora que antecedeu a reapresentação do elenco tricolor nesta tarde, no CCT da Barra Funda. Questionado sobre um suposto atraso de salários aos jogadores, o camisa 9 despistou e disse ser esse um assunto sob a responsabilidade da diretoria.

O São Paulo, através de sua assessoria de imprensa, confirma que tanto salários quanto premiações estão em dia."Não é um tema que eu deva falar, é da direção do clube. Estou há pouco tempo e não posso falar disso. Ninguém pensa se pagam ou não os salários, pensam que é preciso trabalhar para sair deste mau momento e melhorar no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil", declarou o atacante, que já marcou quatro gols desde que chegou ao São Paulo, em julho.

Autor do tento na derrota para o time gaúcho, o atleta de 25 anos, vindo por empréstimo de um ano do Boca Juniors, repetiu o que disse o técnico Ricardo Gomes na última quarta-feira, e pediu tempo para que a equipe apresente um melhor futebol, embora admita que a reação deva acontecer de maneira rápida.

"Falamos mais sobre o que está acontecendo. Essa transição de técnicos e jogadores não é fácil. Não é fácil armar uma estrutura tão rápido, mas precisamos nos adaptar logo. A comissão e a diretoria estão aí para nos apoiar e nos transmitiram isso", garantiu, reforçando que não há problemas de relacionamento no grupo são-paulino, especialmente entre jogadores brasileiros e estrangeiros, que são cinco atualmente no elenco.

"O problema está dentro do campo, não conseguimos os resultados. Pessoalmente, e vendo pelos companheiros, tenho uma boa relação com todos. O idioma às vezes complica, mas temos um referente como Diego Lugano que nos ajuda a entender as coisas. Fora de campo as relações são boas e mesmo assim não passaria por isso, porque o que é preciso é resolver as coisas dentro de campo", esclareceu.

Por fim, Andres Chavez ainda mandou um recado à torcida do São Paulo. Assegurou que vontade não faltará no próximo compromisso do time treinado por Ricardo Gomes, no domingo, às 16 horas (de Brasília), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, novamente no Morumbi, onde o clube não vence há quatro jogos ou desde o dia 10 de julho, quando bateu o lanterna América-MG por 3 a 0.

A urgência na reabilitação ainda se dá pelo fato de o clube ocupar o 11º lugar da competição, com 27 pontos, apenas quatro a mais que o Vitória, primeiro time dentro da zona de rebaixamento. "Fomos embora muito mal ontem, uma equipe grande como São Paulo não pode perder para uma de terceira divisão, com todo respeito ao Juventude. Algo está faltando, claro, então vamos entregar mais de cada um para sair com o resultado. A equipe vai estar comprometida", concluiu.

Pela Copa do Brasil, o Tricolor só voltará a campo no dia 21 de setembro para tentar reverter a desvantagem diante do Juventude, da terceira divisão nacional, em Caxias do Sul. A equipe paulista precisa de uma vitória por dois gols de diferença para avançar às quartas de final. Caso devolva o placar do confronto de ida, a vaga será definida na disputa por pênaltis.

Deixe seu comentário