Gazeta Esportiva

Entenda por que é importante para o Santos manter Rodrigo Fernández

São Paulo, SP

22/11/22 | 05:00

A permanência do volante uruguaio Rodrigo Fernández é de extrema importância para o Santos. O jogador de 26 anos tem contrato de empréstimo com o Peixe apenas até o final do ano, mas o presidente Andres Rueda já deixou claro que pretende adquirir o atleta que pertence ao Guarani-PAR em definitivo.

Rodrigo Fernández é uma referência defensiva no time do Santos, tendo sido o o líder em desarmes certos da equipe no último Campeonato Brasileiro, com 64, segundo o Footstats. O uruguaio é visto como o meia de maior "pegada" no elenco santista, sendo mais marcador que nomes como Camacho, Sandry e Vinicius Zanocelo, que atuam em faixa semelhante no campo.

O Santos passou por problemas defensivos em 2022, que ficaram ainda mais nítidos quando Rodrigo não esteve em campo. Além do aspecto de proteção, Rodrigo por vezes era quem recuava até à altura dos zagueiros para iniciar as construções ofensivas do Peixe.


Ao todo, Fernández disputou 38 jogos em 2022, com um gol marcado e nenhuma assistência. O jogador foi titular absoluto com Fabián Bustos, mas passou por momentos como reserva com Lisca e Orlando Ribeiro. O atleta ganhou simpatia da torcida pelo seu espírito aguerrido em campo, disputando todas as bolas.

Qual a situação de Rodrigo Fernández no Santos?

O Santos contará com Rodrigo Fernández de forma definitiva a partir de 2023, como o presidente Rueda deixou claro em entrevista coletiva do último dia 17. Rumores de que o jogador estaria de saída do clube aumentaram depois que o próprio comentou sobre um interesse do Peñarol-URU em seu futebol.

"Estamos negociando com o Santos um acordo pela permanência, meu passe pertence ao Guaraní. Estou muito adaptado ao clube, seria ótimo ficar aqui. Mas, nos últimos dias, o Peñarol me ligou para saber se pode contar comigo no ano que vem", revelou em entrevista à rádio Sport 890.

Rodrigo confessou ser torcedor do Peñarol, alegando que seria um sonho defender seu clube do coração.

"Como torcedor fanático do Peñarol, é algo que me motiva. Mas é difícil, porque teria que se acertar com Guaraní e Santos, que tem a opção de compra. Jogar no Peñarol seria realizar o sonho da minha família e de todos meus amigos. Sempre sonhei em jogar lá. Se chegarem e um acordo, estarei disposto. Mas se a oportunidade não se concretizar, espero que um dia eu possa defender essas lindas cores", declarou.

Antes, em publicação no Instagram, Rodrigo deixou sua permanência no Santos como incerta, deixando alguns torcedores preocupados.

"Não sei onde estarei na próxima temporada, mas quero agradecer a todos os santistas pelo apoio e amor que demonstraram durante esse período, foi incrível. Orgulho que nem todos podem ter", comentou na ocasião.

Deixe seu comentário