Gazeta Esportiva

Jair reitera vontade em ficar e volta a lamentar oscilação do Corinthians

São Paulo, SP

22/11/18 | 01:16

No dia em que a possibilidade de Fábio Carille voltar ao Corinthians em 2019 foi revelada, o Corinthians perdeu mais uma vez sob o comando de Jair Ventura. Inevitavelmente, o atual comandante teve de falar sobre a situação no mínimo incômoda que ocupa no clube nessa reta final de temporada.

“Eu sigo fazendo meu trabalho, a troca ou não troca, permanência ou não, são coisas da diretoria. O Duílio (Monteiro Alves, diretor de futebol) já deu uma entrevista no último jogo falando sobre isso. Está nas mãos da diretoria, já falei, expressei minha vontade de permanecer. Mas é lógico que depois de uma derrota a gente fala em permanência de treinador e ninguém quer escutar. Mas a gente sabe que está na mão da diretoria, sigo fazendo meu trabalho”, reiterou.

Sobre a partida contra Atlético-PR, na Arena da Baixada, o treinador não escondeu sua insatisfação com o fato da equipe não ter conseguido, mais uma vez, manter o mesmo ritmo de atuação durante todo o jogo e, além disso, ter sofrido mais uma gol de bola parada alçada na área.


“O primeiro tempo foi muito equilibrado, não só na parte defensiva, mas também na ofensiva, com nosso jogo apoiado, triangulações, inversão de corredor. Fizemos uma boa partida. E o Atlético-PR voltou muito aceso e, de repente, a gente nem tanto. É o 13º jogo que o Atlético não perde em casa, a dificuldades de jogar aqui todos nós já sabíamos. Falamos muito sobre isso, sobre ficar ligado os 90 minutos, sobre a bola parada. Vocês viram meu treino na véspera. É o que eu sempre faço, mas tem sido nosso grande vilão”, analisou.

“Eles tiveram duas ou três chances, a gente foi para cima e terminamos o jogo sem nenhum volante. Tirei o Ralf e o Thiaguinho, coloquei o Araos, botei mais uma atacante e trouxe o Danilo para o meio. O Emerson ainda teve uma chance dentro da área e não conseguimos. Saímos tristes pela situação, por não ter conseguido fazer um bom segundo tempo e por ter mais uma derrota”, continuou.

No próximo domingo, o Corinthians pega a Chapecoense, em Itaquera, precisando pontuar para se livrar de vez do risco de rebaixamento e para seguir almejando a classificação à Copa Sul-Americana.

“Temos mais dois jogos e não dá tempo de lamentar. O campeonato está chegando ao fim, mas não vimos uma equipe apática. O Corinthians fez um bom primeiro tempo, mas não conseguimos o mesmo no segundo. Espero que, diante da nossa torcida, a gente consiga fazer um bom primeiro tempo, um bom segundo tempo e conseguir a vitória”, concluiu.

 

Deixe seu comentário