Futebol

Carille pede paciência e acredita que pode recuperar Avelar no Corinthians

Tiago Salazar - São Paulo , SP
03/01/2019 16:23:11

Em: Brasileiro Série A, Campeonato Paulista, Corinthians, Escolha do editor, Futebol, Notícias

Fábio Carille voltou ao dia-a-dia do Corinthians. Ao lado do presidente Andrés Sanchez, o sucessor de Jair Ventura repetiu boa parte do que já havia dito no dia de sua chegada ao Brasil, em entrevista concedida no aeroporto de Guarulhos, mas o momento dessa quinta-feira serviu para novos esclarecimentos.

Primeiro, o técnico deixou claro que não teme a pressão que já é exercida sobre seu trabalho, agora bem diferente do que ele sentia no início de 2017, quando ainda era uma incógnita para o futebol.

“Essa expectativa eu acho melhor do que aquela no começo de 17, onde eu não podia perder nenhum par ou impar. Agora acredito que todos podem ter um pouco mais de paciência”, afirmou o treinador campeão Brasileiro e bi-Paulista pelo clube em um ano e meio à beira do campo.

“Quero conhecer melhor esses jogadores, achar qual é função deles, Araos, Sergio Diaz, já pedi imagens para ter entendimento da melhor forma dos jogadores. Tudo é um processo, a maioria eu conheço. Espero que segunda ou terça a gente já tenha uma ideia sobre todos, e aí sim começar a pensar numa forma de jogar”, explicou.

Independente da formação tática, espera-se que Carille dê consistência ao sistema defensivo do time. Para isso, o treinador não negou que a chegada de um zagueiro ajudaria na sua missão.

“Nomes são oferecidos o tempo todo. Eu acho que com trabalho dá para organizar com nossos zagueiros, é algo que se vier para acrescentar será uma boa. Se não vier, a gente segue com os quatro e mais um para subir (da base)”, avisou.

Na lateral esquerda, Danilo Avelar será o titular, pelo menos nesse início. Carlos, que está com a Seleção Sub-20, deve permanecer como opção, e Caetano, esse na Copa São Paulo de Futebol Júnior, provavelmente ganhará oportunidades no elenco profissional.

“Observei muito o Avelar antes de sair. Os primeiros jogos dele, para mim, foram muito bons. Caiu de acordo com a equipe, foi um conjunto e caiu muito em cima de alguns jogadores, ele e o Douglas. Eu lembro o quanto que Balbuena foi questionado em 2016 e virar o que virou. Não desisto de nenhum jogador, está aberto, sim, vamos trabalhar para que eles possam ter confiança”, encerrou Carille.

Além de Fábio Carille, o Corinthians apresentou também o retorno dos auxiliares Leandro da Silva (Cuca) e Denis Lupp, do preparador Walmir Cruz e do observador Mauro da Silva.

 




×
Quer receber notícias do Corinthians?