Gazeta Esportiva

Carille não planeja mudanças e reforça juventude como causa de oscilação

São Paulo, SP

19/09/19 | 06:00

A oscilação do Corinthians dentro das partidas tem chamado atenção nessa temporada, principalmente nos últimos jogos. Os dois últimos desafios pelo Campeonato Brasileiro são os maiores exemplos.

Contra o Ceará, o time sofreu o empate depois de abrir 2 a 0 na etapa inicial. Já contra o Fluminense, a equipe não conseguiu manter o ritmo após um começo avassalador, de muita pressão e imposição. Acabou derrotada por 1 a 0.

O problema já foi diagnosticado por Fábio Carille. O técnico sabe que precisa corrigir o time e entende que o fato de ter jogadores jovens, como Pedrinho, Vital e Janderson contribui para esse tipo de comportamento.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“Contra o Ceará eu alertei no intervalo para que a gente não caísse numa armadilha e tomamos empate em casa. Fizemos 25 minutos maravilhosos contra o Fluminense e caiu. Parece que perde um pouquinho (...) vem pela idade também, de ter responsabilidade”, comentou.

“Repetindo: agente está com meninos que têm de ir para campo e tem de se acostumar com esse tipo de jogo. A gente sabe que vai encontrar jogos assim”, continuou o treinador, logo após o revés para o Del Valle pela semifinal da Copa Sul-Americana.

“A gente começou acelerar o jogo, estamos ainda não sabendo controlar a vontade. Primeiro tempo muito afoito, querendo buscar a vitória de qualquer jeito, lançando bola para frente, querendo que as coisas aconteçam de uma forma rápida”.


Apesar da insatisfação e dos resultados ruins, Fábio Carille refutou a ideia de fazer grandes mudanças no time para a sequência da temporada.

“Fazer grandes mudanças é tempo para trabalhar. A gente não vai ter tempo para trabalhar, tem que ter muito cuidado, porque fazer poucos treinos e grandes mudanças o resultado pode ser pior ainda”, avisou.

 

Deixe seu comentário