Cuca, Marcos e Jô comparecem à missa do técnico Caio Júnior

São Paulo, SP

04-12-2016 14:50:18

As despedidas dos heróis da Chapecoense seguem acontecendo em todo o Brasil. Com a presença do técnico Cuca, do goleiro Marcos e do meia Alex, todos ex-Palmeiras, além do atacante Jô, e do ex-meia Ricardinho, do Corinthians, amigos, familiares e torcedores se despediram do técnico Caio Júnior na manhã deste domingo, na Igreja dos Passarinhos, em Curitiba.

"Construímos amizade. Na verdade amizade não constrói, são afinidades que se cultivam. Cultivamos desde 97, quando ele estava parando de jogar e eu iniciando. Eu tive o prazer de jogar com ele e me tornar amigo. Infelizmente a gente perde um bom amigo. Guardo as melhores lembranças possíveis. Acho que ele vivia o melhor momento como técnico. Estava muito feliz e à vontade. Ele se sentia bem e falava disso. Infelizmente ele não pode concretizar a felicidade com a conquista do título. Teve essa tragédia e ficamos muito tristes", disse Ricardinho em entrevista ao canal Fox Sports.

Apesar do tom triste e de despedida no velório de mais uma vítima da tragédia com o avião que ia para Medellín e deixou 71 mortos na última terça-feira, também houve espaço para homenagens e palavras de carinho sobre Caio Júnior. Logo na chegada do corpo, torcedores do Paraná Clube, time em que foi campeão paranaense em 1997 como jogador e levou à Copa Libertadores em 2006 como técnico, recepcionaram o comboio que trazia o corpo com muita fumaça e cantando o hino do time paranaense, além de exaltarem o comandante e a própria Chapecoense.

Leia mais:

Velório na Arena Condá é marcado por chuva e muita emoção

Abalado com acidente da Chape, Rafael Moura não enfrenta o Sport

Follmann mostra força após amputação: “Prefiro a vida à perna”

Presidente da Chape confirma: “Será nosso o título da Sul-Americana”

Pai de Ruschel exalta melhora e diz que filho não se lembra do acidente

Ponte sugere confecção de 71 camisas para homenagear vítimas da Chape

Santistas pedem pintura de Cléber Santana no muro do CT; artista aceita

Comissária defende piloto e pede fim de culpabilização por tragédia

Ronaldinho Gaúcho faz homenagem à Chape e torcida pede contratação

Com escudo da Chape e canto no vestiário, Nacional avança à semi do Colombiano

Antes mesmo da bola rolar, as homenagens às vítimas da tragédia de avião tomaram conta do estádio Atanasio Girardot. Das arquibancadas, a torcida gritava "Vamos, vamos Chape!". Também foram vistas diversas homenagens em cartazes. "Campeões do céu", "Futebol não tem fronteiras. Força famílias e povo Chapecoense", e "Chegaram como nossos rivais, se foram como nossos heróis".

A missa de corpo presente ficou lotada, mas Caio Júnior será cremado em uma cerimônia particular da família ainda neste domingo. O auxiliar do treinador, Eduardo de Castro Filho, o Duca, também passará por cerimônia semelhante. Já o analista de desempenho da Chapecoense, Luiz Felipe Grohs, o Pipe Grohs, será velado e sepultado no cemitério Iguaçu.

Apesar da presença de torcedores do três maiores clubes do Paraná – Coritiba, Atlético-PR e Paraná -, a missa foi tomada por paranistas, que relembravam os bons momentos do clube sob o comando de Caio Júnior. Camisas, bandeiras e faixas foram colocadas por todos os lados dentro e fora da igreja e, além de coroas de diversos segmentos da torcida, uma placa em agradecimento ao ex-treinador foi entregue à família na cerimônia particular, na Funerária e Crematório Vaticano.

Deixe seu comentário