Gazeta Esportiva |

Daniel Dias leva o ouro nos 100m livre e iguala recorde de australiano

Atualizado em 17/09/2016 - 21:31:09 Compartilhe
São Paulo , SP
Daniel Dias busca seu 23º pódio (Foto: Cleber Mendes/MPIX/CPB)
Daniel Dias conquistou a 23ª medalha paralímpica de sua carreira (Foto: Cleber Mendes/MPIX/CPB)

 

Daniel Dias segue fazendo história nas Paralimpíadas do Rio de Janeiro. Neste sábado, o nadador brasileiro venceu a disputa dos 100m livre na categoria S5 e ganhou sua 23ª medalha em Jogos Paralímpicos, a 14ª de ouro. Além disso, o atleta igualou o recorde do australiano Matthew Cowdrey com mais medalhas da história da natação paralímpica.

Daniel dominou a prova desde o início e não foi ameaçado em nenhum momento pelos concorrentes. O brasileiro completou as duas voltas na piscina com o tempo 1min10s11, quatro segundos à frente do segundo colocado, o norte-americano Roy Perkins, que fez o tempo de 1min14s55. O bronze ficou com o britânico Andrew Mullen, que completou o percurso em 1min15s93.

A medalha de ouro nos 100m livre foi a oitava de Daniel Dias nos Jogos Paralímpicos de Rio de Janeiro. O nadador acumula quatro ouros (100m livre S5, 50 livre S5, 50m costas S5 e 200m livre S5), três pratas (4x100m livre 34P, 100m peito SB4 e 4x50m livre 20p) e um bronze (50m borboleta S5).

Outro brasileiro a competir na prova dos 100m livre S5 foi Clodoaldo Silva, que não teve a mesma sorte do compatriota Daniel Dias. O nadador potiguar terminou na oitava e última colocação, com o tempo de 1min20s80. Esta foi a última prova paralímpica de Clodoaldo, que soma seis ouros, seis pratas e dois bronzes na história das Paralimpíadas.

Joana Maria Silva é bronze nos 100m livre S5 feminino – Logo depois de Daniel Dias conquistar a medalha de ouro nos 100m livre S5 masculino foi a vez de Joana Maria Silva cair na piscina para a disputa da prova feminina da categoria. A brasileira teve um bom desempenho e terminou na terceira posição, com o tempo de 1min23s21, garantindo o bronze. O ouro ficou com a chinesa Li Zhang (1min18s85) e prata foi da espanhola Teresa Perales (1min20s47).

Comente