William e Rubinho aprovam presença de rival Leal na decisão

Bruno Ceccon - São Paulo,SP

28-04-2018 08:00:17


O cubano Leal, liberado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), participará normalmente das finais da Superliga contra o Sesi. O levantador William e o técnico Rubinho, adversários do Sada Cruzeiro na briga pelo título, aprovaram a presença do estrangeiro.

“Se você quer ganhar, quer ganhar do time completo. Seria uma falta enorme o Leal não jogar. Não só pela qualidade, mas há muitos torcedores que vêm para vê-lo atuar. Ele é um fenômeno, um dos melhores jogadores do mundo e o espetáculo precisa de atletas assim”, disse William, sem medo do poderoso cubano.

“Jogar uma partida assim é excelente, contra grandes jogadores, contra um grande time. Eu adoro disputar esse tipo de partida e o Leal é um cara sensacional de enfrentar, que te exige ao máximo. Então, ainda bem que ele vai estar na quadra. Quem ganha são os torcedores”, reiterou o levantador.

Leal foi acusado de fazer gestos obscenos à torcida do Taubaté durante a semifinal da Superliga. Julgado pelo STJD na sexta-feira, o cubano acabou apenas advertido e estará presente já na primeira final, marcada para as 15 horas (de Brasília) deste sábado, no Ginásio do Ibirapuera.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“O importante é que o vôlei seja o melhor possível e a presença do Leal traz isso: os dois times com seus elencos máximos, prontos para proporcionar o melhor vôlei. Acho que é ótimo. É mais difícil, obviamente. Mas ótimo para o vôlei que ele esteja presente”, endossou o técnico Rubinho.

Os confrontos com o Sesi marcarão as últimas partidas de Yoandy Leal com a camisa do Cruzeiro. Após defender o clube mineiro durante seis anos, com uma série de títulos dentro e fora do Brasil, o ponteiro cubano aceitou uma proposta para atuar pelo Civitanova, da Itália.

 

Deixe seu comentário