Placar de 4 a 2 torna-se o mais frequente em finais de Copa

São Paulo, SP

15-07-2018 14:53:42

O marcador da grande final desta edição da Copa do Mundo tornou-se o mais frequente em decisões do principal torneio de futebol do planeta. Com a vitória da França para cima da Croácia por 4 a 2, tal placar repetiu-se pela quarta vez em determinada ocasião.

Em 1930, na primeira Copa a ser realizada, o Uruguai derrotou a Argentina justamente por 4 a 2. Dorado, Cea, Iriarte e Castro marcaram para os uruguaios, enquanto Peucelle e Stábile descontaram para os vices.

' href='https://www.gazetaesportiva.com/wp-content/uploads/imagem/2018/07/15/lequipe.png' data-thumb='https://www.gazetaesportiva.com/wp-content/uploads/imagem/2018/07/15/lequipe.png'>

O marcador se repetiu pouco tempo depois, em 1938. A Itália conquistou seu então bicampeonato mundial diante da Hungria com tentos de Colaussi (duas vezes) e Piola (duas vezes), enquanto os húngaros diminuíram com Titkos e Sárosi.

O 4 a 2 só foi ocorrer novamente 28 anos depois. No único título mundial conquistado pela Inglaterra, os Três Leões venceram a Alemanha, então dividida territorialmente e socialmente pela Guerra Fria, com gols de Hurst (três vezes) e Peters, enquanto os germânicos fizeram com Haller e Weber.

Veja também:

Deschamps exalta jogadores após desilusão em 2016: "Trabalhamos duro"

Melhor da final, Griezmann comemora: "Levamos a Copa à França"

Neste domingo, após 52 anos, o 4 a 2 mais uma vez se repetiu. Mandzuckic (contra), Griezmann, Pogba e Mbappé, para a França, além de Perisic e Mandzuckic, em favor dos croatas, construíram o placar mais recorrente em finais de Copa do Mundo.

Deixe seu comentário