Futebol

Atlético-MG vence e acaba com 100% do São Paulo no Morumbi

Tiago Salazar - São Paulo, SP
18/06/2017 18:03:24 — 18/06/2017 20:19:11

Em: Atlético-MG, Brasileiro Série A, Futebol, Notícias, São Paulo
Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Os 22.704 torcedores que foram ao Morumbi viram um filme repetido na noite desse domingo. Assim como no Campeonato Brasileiro do ano passado, o São Paulo acabou derrotado pelo Atlético-MG por 2 a 1. Dessa vez o duelo foi válido pela oitava rodada do nacional por pontos corridos. Se Maicosuel e Pratto, algozes do Tricolor em 2016, hoje defendem o clube paulista, Cazares e Rafael Moura foram os responsáveis por acabar com os 100% de aproveitamento do time de Rogério Ceni em casa. Marcinho descontou, mas não evitou o revés, que se soma a uma sequência de empate com o Sport e derrota no clássico com o Corinthians.

Para o Galo, o triunfo teve gosto de alívio. Os mineiros tinham apenas uma vitória no Brasileirão até agora. Os primeiros três pontos fora de casa amenizam a pressão sobre o time afastam o clube da zona de rebaixamento. Agora, o alvinegro é 15º, com nove pontos, enquanto o tricolor estaciona nos 10 pontos, mas cai para a 13ª colocação na tabela de classificação.

De novo apostando na defesa postada com três zagueiros, a equipe de Rogério Ceni sofreu nos minutos iniciais para escapar de uma marcação alta dos atleticanos. Pressionados, Militão, Lucão e Maicon recorreram aos lançamentos longos para Júnior Tavares e Marcinho, os pontas do time, pelo menos cinco vezes nos minutos iniciais.

O Galo, apesar de três volantes em campo, percebeu rapidamente o posicionamento do Tricolor e foi inteligente na primeira oportunidade que teve. Cazares de posicionou entre as linhas de marcação do São Paulo, deixou o trio de zagueiros tricolor sem ter quem marcar, fuzilou Renan e abriu o placar.

Foi aí que mais uma vez apareceu o protagonismo de Lucas Pratto. Voluntarioso como sempre, o argentino conseguiu achar espaços na defesa do Galo e em três oportunidades em menos de cinco minutos chegou perto do gol de empate. O São Paulo inflamou e passou a pressionar.

Mas atrás as coisas continuavam inseguras. Pouco antes do intervalo, Rafael Moura teve o gol escancarado na sua frente depois de Militão perder a posse da bola próximo à área. Sorte do Tricolor que o He-man chutou mais o chão do que qualquer outra coisa.

Veja como foi o jogo lance a lance

Veio o intervalo e com ele muitas vaias dos são-paulinos. O recado foi dado e Rogério Ceni parece ter entendido. Na volta ao campo, o treinador foi aplaudido por ter trocado Wellington Nem por Thiago Mendes.

A ideia era dar mais liberdade para Junior Tavares e Cícero, devolver Marcinho ao ataque e ter Thiago Mendes pela direita, como sustentação. A ideia demorou apenas 45 segundos para surtir efeito. Marcinho, na primeira bola que recebeu dentro da área, não perdoou e igualou o marcador.

A empolgação tomou conta do estádio do Morumbi e, no embalo da torcida, os donos da casa voltaram a pressionar o Galo por todos os lados e agora com mais homens chegando à área de Victor. Mas, lá atrás…
Em três contra-ataques, o Atlético-MG provocou verdadeiros segundos de tensão. A essa altura, Luan, ‘o menino maluquinho’, já estava em campo no lugar do apagado Robinho. A bola não entrou, mas Ceni de novo percebeu que era preciso mexer. Bruno substituiu Militão e adeus linha de três zagueiros. Roger, então, trocou um volante pelo outro: Ralph entrou, Rafael Carioca saiu.

Com as duas equipes postadas e reorganizadas, o confronto caiu de ritmo, os espaços passaram a ser reduzidos. E como a cartilha do futebol ‘obriga’ o mandante e buscar a vitória diante de seu torcedor, o técnico são-paulino chamou Gilberto.

Durante o percurso do artilheiro, que aquecia atrás do gol de Victor, até o banco de reservas, o Galo se lançou ao ataque. Rogério explicava a Gilberto o que queria dele quando Renan salvou o que seria um gol contra de Lucão. Na sequência, outra pane da defesa tricolor. E quando Lucão chegou para estourar a bola para longe, Rafael Moura levando a bolada. Para o azar de Lucão e sorte do atleticano, a bola ficou limpa, quase dentro da pequena área. Aí não teve jeito. 2 a 1 Galo e o retorno da perseguição a Lucão por parte da torcida do São Paulo.

Abalado, o São Paulo não teve mais forças para reagir e, assim como ocorrera ao fim da etapa inicial, deixou o campo sob vaias, agora mais intensas. Lucão foi o alvo preferido. Já para o Galo, mais do que os três pontos, a primeira vitória fora de casa foi motivo de uma comemoração especial.

Agora, ambas as equipes se concentram para quarta-feira, às 21h45. O São Paulo visitará o Atlético-PR na Arena da Baixada, em Curitiba, enquanto o Atlético-MG receberá o Sport Recife, no Independência, em Belo Horizonte.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 2 TLÉTICO-MG

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 18 de junho de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (ambos da Fifa e de SC)
Cartões amarelos: SÃO PAULO: Cueva, Júnior Tavares. ATLÉTICO-MG: Rafael Carioca
Público: 22.704 pagantes
Renda: R$ 576.735,00

GOLS:
SÃO PAULO:
Marcinho, aos 45 segundos do 2T
ATLÉTICO-MG: Cazares, aos 7 minutos do 1T. e Rafael Moura, aos 35 minutos do 2T.

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Militão (Bruno), Lucão e Maicon; Marcinho; Jucilei, Cícero (Gilberto) e Junior Tavares; Wellington Nem (Thiago Mendes), Pratto e Cueva
Técnico: Rogério Ceni

ATLÉTICO-MG: Victor, Alex Silva, Léo Silva, Felipe Santana, Fábio Santos, Carioca (Ralph), Yago, Elias, Cazare (Rodrigão)s, Robinho (Luan) e Rafael Moura
Técnico: Roger Machado