Copa Libertadores

Palmeiras divulga nota em repúdio a punições dadas pela Conmebol

São Paulo, SP
19/05/2017 18:25:03 — 20/05/2017 14:18:36

Em: Futebol, Libertadores, Palmeiras

Após a Conmebol divulgar as punições para o Palmeiras e o Peñarol por causa dos incidentes da partida entre as duas equipes na Copa Libertadores, o time paulista se manifestou sobre as decisões tomadas pela entidade que cuida do futebol sul-americano.

Em nota oficial, o Verdão declarou estar sentindo “total indignação e revolta com a falta de critério adotada pela Conmebol” para aplicar as punições aos dois clubes e aos jogadores envolvidos, ressaltando que os uruguaios eram os responsáveis pela segurança no estádio Campeón del Siglo.

Parte da insatisfação se dá porque o time da Academia de Futebol recebeu três jogos sem torcida visitante e uma multa e Felipe Melo seis jogos de gancho, enquanto o Peñarol teve como pena jogar uma partida com portões fechados, sendo que já está eliminado da Libertadores e cumprirá a punição na última rodada, e seus atletas foram suspensos por cinco jogos.

Palmeiras entrará com recurso na próxima semana (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Além disso, o time alviverde alega que o Comitê Disciplinar da Conmebol foi “míope” ao fazer sua avaliação se baseando nas consequências e não nas causas e ainda destacou que o Palmeiras e seus torcedores “ foram vítimas de uma clara e evidente emboscada, além de outros crimes” e que no Palestra Itália seus 600 seguranças evitaram qualquer transtorno.

Leia mais:

Mattos recebe reforços e fala em preocupação com futuro

Maurício Galiotte será chefe de delegação da Seleção em amistosos

Surpreso por demissão no Palmeiras, Baptista revela ligação de Cuca

Durante seu comunicado, o clube reiterou que conseguiu provar por meios de imagens e depoimentos que foi vítima e não causador dos incidentes e ainda afirmou que os “critérios técnicos não foram levados em consideração, o que é completamente inadmissível e incoerente”. Também é alegado que “é inaceitável que um atleta do Palmeiras seja punido por ter se defendido de uma tentativa clara de agressão e que sua torcida, que foi claramente acuada, agredida e alvo de manifestações racistas, seja impedida de acompanhar o time na competição”.

Por fim, o Palmeiras informa que seu departamento jurídico já está trabalhando no recurso para contestar as punições aplicadas e deixou claro que “não admite outro posicionamento do Comitê Disciplinar da Conmebol que não seja a revisão de sua decisão e o julgamento do assunto levando em consideração apenas critérios técnicos”.