Campeonato Brasileiro

Eurico Miranda vê críticas da arquibancada como ‘orquestrada’

Gazeta Press - São Paulo, SP
19/06/2017 21:23:48 — 19/06/2017 21:41:12

Em: Brasileiro Série A, Futebol, Vasco
Eurico Miranda está na presidência desde dezembro de 2014 (Foto: Marcelo Sadio/CRVG)

Nesta segunda-feira, o elenco do Vasco se reapresentou visando o clássico contra o Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro. No entanto, quem falou com a imprensa foi o presidente Eurico Miranda. O mandatário criticou os gritos pedindo sua saída durante a vitória sobre o Avaí, no fim de semana, em São Januário. Para ele, tal gesto tem como finalidade prejudicar a equipe em campo.

“Há uma campanha no sentido de desestabilizar não a direção do Vasco, não a mim pessoalmente, porque eu tenho muita base para desestabilizar. É para desestabilizar algo que é que a gente faz tudo para evitar que aconteça, que é desestabilizar o futebol. Quero que alguém, em sã consciência, possa analisar e justificar você ter, ao início de uma partida de futebol, tinha 10 ou 15 minutos de jogo quando aconteceu o apagão, e vir aquela manifestação do “Fora, Eurico”. Qualquer pessoa em sã consciência olha para aquilo e vê que é uma coisa dirigida. Não tem nada a ver com ano eleitoral, tem uma coisa dirigida e clara”, disse.

Eurico Miranda seguiu atacando as críticas recebidas nas arquibancadas, que culminou com um confronto no setor, que precisou da intervenção da polícia. O presidente descartou que haja um consenso contra seu nome nas eleições do clube, neste ano.

“Eu tenho feito tudo e vou continuar fazendo, para blindar o futebol. Não dá para assistir passivamente isso e achar que é alguma coisa do período eleitoral. Não tem nada de período eleitoral. Se quisessem fazer uma análise séria, é ver o que é feito aqui, o que está sendo feito. Tá bom criticar aqui ou acolá, mas misturar com negócio de período eleitoral. Nem foi aberto o processo eleitoral”, declarou.

Dentro de campo, o técnico Milton Mendes espera poder repetir a escalação da vitória sobre o Avaí no clássico desta quarta-feira, no estádio Nilton Santos. No entanto, o comandante terá que esperar a recuperação do volante Jean, que saiu de campo após sofrer uma pancada. Caso seja vetado, Wellington é o favorito a assumir sua vaga.