Futebol/Campeonato Paulista

Prass destaca atitude na Vila e Dudu mira melhor campanha

Bruno Ceccon - São Paulo, SP
19/03/2017 22:10:14 — 19/03/2017 23:57:42

Em: Campeonato Paulista, Futebol, Notícias, Palmeiras
Fernando Prass, goleiro do Palmeiras, durante partida contra o Santos FC, válida pela nona rodada do Campeonato Paulista 2017.
Prass fez grandes defesas no clássico contra o Santos (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Com uma virada construída nos minutos finais, o Palmeiras bateu o Santos por 2 a 1 em plena Vila Belmiro. O goleiro Fernando Prass, após uma atuação inspirada neste domingo, destacou a postura da equipe alviverde, enquanto o atacante Dudu falou em encerrar a etapa classificatória do Campeonato Paulista com a melhor campanha.

Após pressionar intensamente no segundo tempo, o Santos saiu na frente com Ricardo Oliveira aos 29 minutos. Aos 40, em um vacilo do goleiro Vladimir, Jean empatou o jogo. Dois minutos depois, Willian completou cruzamento de Roger Guedes e definiu a virada.

“Depois do primeiro gol, eles recuaram e a gente partiu para cima. O Eduardo mexeu e o time teve atitude. Se a equipe se abate, o Santos conseguiria enrolar o jogo. Mas o Palmeiras foi para cima, pressionou e acabou premiado com a vitória”, analisou o camisa 1.

Com 21 pontos ganhos, o Palmeiras, dono da primeira posição do Grupo C, se classificou de forma antecipada às quartas de final do Campeonato Paulista. A três rodadas do final da primeira fase, o time detém a melhor campanha, o que garante vantagem no mata-mata – o rival Corinthians tem 19 pontos.

“Fizemos um bom jogo e conseguimos aproveitar as chances que tivemos. O Palmeiras não ganhava aqui há muito tempo (desde 2011). Vencemos e assumimos a liderança geral do campeonato, que é o nosso objetivo. A equipe está de parabéns”, afirmou Dudu.

O zagueiro Edu Dracena, escalado como titular no lugar do suspenso Vitor Hugo, engrossou o coro de elogios à equipe palestrina. Aos 35 anos de idade, o experiente zagueiro viveu a experiência de enfrentar o time que defendeu entre as temporadas de 2009 a 2015.

“A vontade de vencer foi importante. Sabíamos que, se ficássemos atrás, perderíamos, como o Palmeiras perdeu em outras vezes. Jogamos de igual para igual, atacamos e fomos atacados. Foi um jogo aberto, mas o Palmeiras foi muito superior ao Santos”, afirmou Dracena.