Zeca critica torcedores do Santos em áudio: "Não vou abaixar a cabeça"

Do correspondente Vitor Anjos - Santos,SP

25-02-2017 23:11:30

Mesmo com a vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo-SP, na tarde deste sábado, os mais de cinco mil torcedores do Santos presentes no jogo não ficaram felizes após o apito final na Vila Belmiro. Depois do triunfo, que foi repleto de vaias durante os 90 minutos, a torcida cobrou “mais raça” e cantou que a “Libertadores é obrigação”. Na saída do gramados, os jogadores mostraram descontentamento com a atitude. Mais exaltado, Zeca chutou uma bola para a arquibancada. O auxiliar Lucas Silvestre foi ao encontro do lateral-esquerdo e apartou a situação.

Após a partida, com os ânimos mais acalmados, o jovem de 22 anos se explicou com os santistas em áudio enviado para um grupo de Whatsapp. O jogador pediu desculpas pelo ato, mas deixou clara sua chateação com a torcida e afirmou que não vai aceitar os protestos com o time vencendo.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

"Manda para os caras aí que eu sou homem e não sou moleque. Gosto de todo mundo. Amo a torcida do Santos, mas com todo o respeito, os caras lá atrás do gol apoiam a gente do começo ao fim, mas os caras de onde eu chutei a bola não dá para aguentar. Eu até peço desculpa por isso. Tenho uma família no Santos, e a minha família é o grupo. Como ficam xingando os caras ali, o Dorival e um monte de gente? Pelo amor de Deus, vamos ter um pouco de respeito, nós ganhamos o jogo. Peço desculpa se eles não entenderam ou ficaram bravos. Mas um coisa eu falo: não vou abaixar a cabeça porque eu sou homem. Meu pai e minha mãe me deram educação e me ensinaram a ser homem. Nós assumimos quando estávamos perdendo. Demos a cara para bater. Os caras tem que assumir quando ganhamos também. Pegar e apoiar o time, não ficar xingando. Quando perde a gente sabe escutar, mas quando ganhamos eles querem ficar xingando também?", disse Zeca.

Além do lateral-esquerdo, o técnico Dorival Júnior também foi alvo dos torcedores após o segundo gol do Santos na Vila, marcado por Rafael Longuine, aos 46 minutos do segundo tempo. "Eu estava pedindo calma. Tem três ou quatro engraçadinhos que ficam brigando com os jogadores. Quiseram iniciar discussão com dois jogadores que foram comemorar. Pedi calma", explicou o comandante.

Com o triunfo deste sábado, os santistas chegaram aos 10 pontos e ficaram momentaneamente em segundo no grupo D do Paulistão. Porém, com a vitória da Ponte Preta sobre o São Bernardo, também neste sábado, em Campinas, o alvinegro voltou para a terceira posição. Na sétima rodada, o Peixe pega o Corinthians, no próximo sábado, às 18h30 (de Brasília), em Itaquera.

Deixe seu comentário