Simone Biles não se vê dominante no esporte como Phelps e Bolt

São Paulo, SP

14-02-2017 10:33:38

Medalhista de ouro em quatro provas nas Olimpíadas do Rio 2016, a estadunidense Simone Biles é uma das mais cotadas para vencer o Prêmio Laureus como esportista do ano. Em coletiva nesta terça-feira, na preparação para a cerimônia, a ginasta contou que não se vê dominando o esporte por um grande período de tempo.

“Não penso em marcar uma era como eles (Usain Bolt e Michael Phelps), só que vou pular o próximo Mundial, mas ainda tenho outros três e outros Jogos. Não sei quando voltarei, mas quando o fizer será buscando novamente os máximos objetivos”, afirmou a estadunidense de apenas 19 anos.

Biles conquistou o tricampeonato mundial no solo em 2015 e, no ano seguinte, foi campeã olímpica na mesma prova (além do individual geral, salto e por equipes). Na trave, a ginasta ficou com o bronze.

“Não coloquei um prazo para a volta. No momento preciso seguir relaxando com minha família e amigos, porque nos últimos dois anos eu estive muito ocupada”, completou a jovem estadunidense, maior medalhista de seu país em mundiais e que tirou um ano sabático após a conquista no Brasil.

Além dos êxitos no solo, Simone também vem dominando as provas de trave e individual geral nos últimos mundiais. Ao todo foram dez medalhas de ouro, duas de prata e duas de bronze nas edições da competição em Antuérpia 2013, Nanning 2014 e Glascow 2015.

Para a romena Nadia Comaneci, primeira na história a conquistar um dez perfeito, nos Jogos de Montreal 1976, Simone pode seguir dominando o esporte. “É a ginasta mais dominante da última era e pode seguir sendo. Menos mal que não competi contra ela”, disse a romena também na coletiva pré-Laureus. Comaneci ainda se negou a comentar sobre a situação política de seu país, que vem sofrendo manifestações contra a corrupção interna.

Deixe seu comentário