Nadia Comaneci não comenta situação política da Romênia

São Paulo, SP

14-02-2017 09:31:49

Um dos maiores nomes da história dos Jogos Olímpicos, a romena Nadia Comaneci prefere ficar fora de assuntos e discussões políticas. Nacionalizada estadunidense, a ginasta que fez história nos Jogos de Montreal 1976 não comentou sobre as manifestações em seu país e afirmou que “nunca se meteu ou se meterá” em tais assuntos.

“Eu vi e respeito a voz de cada um dos romenos e que eles manifestem o que não estão contentes. Acredito que isso é uma verdadeira democracia. É algo normal”, afirmou Nadia em uma coletiva de imprensa em Mônaco, na prévia do Prêmio Laureus, que acontece nesta terça-feira.

Neste domingo, aproximadamente 70 mil romenos tomaram as ruas da capital Bucareste e do país pela 13ª noite seguida de movimentações contra a corrupção do governo. A pressão trazida pelas manifestações surtiu efeito, uma vez que o parlamento nacional acordou em tratar um referendo contra a corrupção.

A população romena foi às ruas após uma decisão do parlamento do país que “perdoava” crimes de corrupção abaixo dos 200 mil leu (cerca de R$ 146 mil). Milhares de pessoas suportaram as temperaturas baixíssimas do inverno europeu para protestar contra os políticos do país.

Mesmo apoiando o direito de protestar dos cidadãos incrédulos, Nadia acredita que, como esportista, não deve opinar sobre política. “Sou esportista e nunca me aliei a nenhum movimento político, tampouco farei isso agora. Até porque acredito que tenho que falar dos esportes, que é o que sei”, acrescentou a romena.

Com apenas 15 anos à época, Nadia foi a primeira ginasta a conquistar um dez perfeito na história dos Jogos Olímpicos. A atleta conquistou três ouros em Montreal 1976 e mais dois em Moscou 1980. Sua conquista da perfeição no esporte, inclusive, comemorou 40 anos nos Jogos do Rio, em 2016.

“Celebrei nos Jogos Olímpicos do Rio, onde fiquei três semanas e comemorei com muitos outros esportistas. Quarenta anos é muita coisa. Compartilhei essas memórias e alegrias com muita gente que nem sequer chegou aos quarenta”, completou.

Deixe seu comentário