Futebol/Mercado

Guiñazú dispensa Cerro Porteño e renova por dois anos com o Vasco

GazetaEsportiva.net - Rio de Janeiro, SP - Brasil
03/01/2015 10:50:00

Em: Campeonato Carioca, Futebol, Vasco

Na mira do Cerro Porteño para reforçar a equipe na disputa da Libertadores 2015, o volante Pablo Guiñazú descartou a possibilidade de atuar no Paraguai e renovou o vínculo com o Vasco por mais duas temporadas. Diante da possibilidade de perder seu capitão, o presidente Eurico Miranda se reuniu com o jogador na sexta-feira para acertar sua permanência no time carioca, que neste ano retorna à primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

Na reunião, o argentino falou da proposta dos paraguaios, e apesar de alguns membros da alta cúpula do Vasco acharem o salário de Guiñazú alto demais – mais de 150 mil reais –, Eurico chegou a um acordo para manter o atleta no São Januário até julho de 2017.

“O Guiñazú renovou por duas temporadas com o Vasco, e se eu não visse qualidades nele, não renovava por dois anos. Renovei porque entendi que é um jogador importante e foi o capitão do acesso, e sair do Vasco ele não iria sair com facilidade, mandá-lo embora eu não o mandaria”, afirmou o presidente em entrevista à Rádio Tupi. Aos 36 anos, Guiñazú deve encerrar sua carreira no Cruz-Maltino, já que terá 38 anos ao fim de seu vínculo. O presidente minimizou o peso da idade e rasgou elogios ao argentino.

“É um jogador acima da qualidade técnica e tem a disposição e honra de vestir a camisa do Vasco, entra em campo com disposição do primeiro ao último minuto. Não importa a idade, pode ter duzentos anos ou trinta, mas tem que entrar com disposição e mostrando que vestir a camisa do Vasco tem que ter orgulho, e se não tiver orgulho de vestir a camisa do Vasco, não serve para o Vasco”, encerrou.

Com passagens pelos argentinos Newell’s Old Boys e Independiente, além de Perugia (ITA), Saturn (RUS), Libertad (PAR) e Internacional (BRA), Guiñazú chegou ao Vasco em julho de 2013. Há mais de cinco anos sem balanças as redes, seu retrospecto ofensivo não é favorável: anotou apenas seis gols na carreira, sendo cinco pelo Newell’s Old Boys, cinco pelo Saturn, dois pelo Libertad e quatro pelo Inter, onde marcou pela última vez na vitória por 4 a 0 sobre o Goiás, no dia 30 de agosto de 2009. Mesmo assim, o volante – mais conhecido por sua boa marcação, raça e carrinhos – caiu nas graças da torcida e é um dos ídolos do Vasco. 

<p>

xxxxxxxxx
xxxxxxxxx – Credito: Divulgação
</p>