São Paulo sofre, mas vence Ayacucho em sua estreia na Sul-Americana

São Paulo, SP

07/04/22 | 23:26

O São Paulo sofreu, mas conseguiu vencer em sua estreia na Copa Sul-Americana. Visitando o o modesto Ayacucho, do Peru, nesta quinta-feira, no Estádio Nacional de Lima, o time comandado por Rogério Ceni saiu de campo com o triunfo por 3 a 2. Arboleda, Miranda e Luciano, de pênalti, marcaram os gols do Tricolor. Barrios e Techera balançaram as redes para os peruanos.

Mesmo se livrando da altitude de mais de 3350m de Cusco, que inicialmente receberia a partida, o São Paulo não teve um bom desempenho em Lima, tomando sustos do modesto rival e chegando a sofrer a virada, mas reagiu, apesar das deficiências coletivas e individuais, para somar três pontos.

Com o resultado, o São Paulo assumiu a liderança do Grupo D da Sul-Americana, uma vez que Everton e Jorge Wilstermann, outros dois integrantes do Grupo D, empataram na estreia. Apenas o líder de cada chave se classifica para o mata-mata.

O São Paulo volta a entrar em campo pela Sul-Americana na próxima quinta-feira, contra o Everton, do Chile, no estádio do Morumbi. Antes disso a equipe comandada por Rogério Ceni terá pela frente o Athletico-PR, pelo Brasileirão, também em casa.


O jogo – O primeiro tempo foi bastante movimentado no Estádio Nacional de Lima. O São Paulo abriu o placar logo aos dois minutos de jogo com Arboleda. Marquinhos fez o levantamento na área, Luciano ajeitou de cabeça, e o zagueiro se esticou para completar para o fundo das redes.

Mas, a vantagem tricolor não durou muito. Aos seis minutos, o Ayacucho aproveitou o contra-ataque e chegou ao empate com Barrios, que arrancou pela direita, recebendo bom passe de Techera para sair cara a cara com Tiago Volpi e tocar por baixo das pernas do goleiro são-paulino.

A situação ficou ainda pior para o São Paulo aos 19 minutos, quando o Ayacucho virou o jogo. Em cobrança de falta pela direita, Techera mandou na área, a bola passou por todo mundo, e Tiago Volpi apenas a viu morrendo no fundo das redes.

Mas, novamente, a vantagem no marcador acabou rapidamente. Três minutos depois, Moreira cobrou escanteio, e Miranda subiu livre para, de cabeça, deixar tudo igual em Lima. E quase que o zagueiro tricolor não marcou seu segundo gol aos 25, quando ficou com a sobra da dividida de Luciano dentro da área, batendo á queima-roupa, mas mandou por cima do gol.

Antes do intervalo, o Ayacucho ainda teve mais uma chance de assumir a frente no placar em cobrança de escanteio fechada, que contou com o desvio de Luciano para a bola carimbar a trave e quase surpreender Tiago Volpi.

Segundo tempo

O São Paulo veio para o segundo tempo com duas alterações: Talles Costa entrou na vaga de Andrés Colorado, e Juan substituiu Patrick. Posteriormente, Luan deu lugar a Gabriel Neves, mas o time comandado por Rogério Ceni teve dificuldades para infiltrar na defesa adversária.

A primeira boa chance da etapa complementar só aconteceu aos 24 minutos, quando Moreira cruzou no segundo pau, e Marquinhos, de primeira, completou para o gol, mas Espinoza fez boa defesa.

Nos minutos finais o São Paulo tentou de qualquer forma ir para cima do Ayacucho em busca do gol que garantiria a vitória e acabou premiado pouco antes dos acréscimos, quando Juan foi derrubado na área por Salazar, e o árbitro não hesitou para marcar o pênalti. Luciano foi para a cobrança e não desperdiçou, garantindo a importante vitória na Sul-Americana.

FICHA TÉCNICA
AYACUCHO-PER  2 X 3 SÃO PAULO

Local: Estádio Nacional de Lima, em Lima (Peru)
Data: 7 de abril de 2022, quinta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Augusto Aragon (EQU)
Assistentes: Byron Romero (EQU) e David Vacacela (EQU)

Gols: Arboleda, aos 2 do 1ºT, Miranda, aos 23 do 1ºT, e Luciano, aos 42 do 2ºT (São Paulo); Barrios, aos 7 do 1ºT, Techera, aos 20 do 1ºT (Ayacucho)
Cartões amarelos: Marquinhos, Luciano (São Paulo); Morales, Salazar, Toledo (Ayacucho)
Cartão vermelho: Salazar (Ayacucho)

Ayacucho: Espinoza; Toledo, Salazar, Quina e Guidino; Barrios (Páucar), Parodi (Romani), Chávez (Magallanes) e Techera; Morales (Gonzales) e Royón (Arce).
Técnico: Alejandro Apud.

São Paulo: Tiago Volpi; Moreira (Igor Vinícius), Arboleda, Miranda e Reinaldo; Luan (Gabriel Neves), Andrés Colorado (Talles Costa) e Patrick (Juan); Marquinhos (Toró), Rigoni e Luciano.
Técnico: Rogério Ceni.

Deixe seu comentário