Pai de Militão diz que filho deve deixar o São Paulo após o Majestoso

José Victor Ligero - São Paulo , SP
20/07/2018 12:35:40 — 20/07/2018 12:47:18

Em: Brasileiro Série A, Escolha do editor, Futebol, Mercado da bola, São Paulo
O Porto quer contar com Éder Militão já para o segundo semestre deste ano (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

O clássico contra o Corinthians, neste sábado, no Morumbi, pode ser a última partida de Éder Militão pelo São Paulo. Após o Majestoso, o jogador deve viajar para acertar com o Porto na semana que vem e reforçar o time europeu já a partir do segundo semestre deste ano. A afirmação é do pai do jogador, Valdo, que concedeu entrevista ao jornal português A Bola na última quinta-feira.

“O Éder ainda vai jogar pelo São Paulo na próxima rodada do campeonato, contra o Corinthians, mas a princípio ficará livre para viajar a partir de segunda-feira”, disse Valdo Militão ao veículo português.

Nesta sexta, em contato com a Gazeta Esportiva, o pai do versátil defensor despistou ao ser perguntado sobre o assunto, mas não desmentiu a declaração e disse estar viajando para São Paulo a fim de resolver a situação de seu filho. Já o empresário de Militão, Ulisses Jorge, admitiu o interesse do clube português, mas afirmou que desconhecia o acerto.

Revelado pelas categorias de base do Tricolor, Militão tem vínculo até 11 de janeiro de 2019, o que já lhe permite assinar um pré-contrato com outra equipe para sair de graça no ano que vem. No entanto, apressado em contar com o futebol do jogador, o Porto quer integrá-lo ao seu elenco imediatamente, durante a pré-temporada europeia. Neste caso, contudo, teria de pegar pela transferência.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Desde a primeira abordagem pela renovação de contrato, a diretoria são-paulina encontrou empecilhos diante da vontade do estafe de Militão em negociá-lo com a Europa. Foram feitas ao menos três propostas, mas todas recusadas pelos responsáveis pela carreira do atleta, que, por sua vez, considera justo gerar receita ao clube.

Aos 20 anos, Militão é peça fundamental do sistema defensivo do São Paulo. Zagueiro de origem, vem sendo improvisado como lateral direito desde a última temporada. Ele contabiliza 53 partidas pelo time profissional e quatro gols marcados.

Precavido diante da eventual saída de Militão, o São Paulo contratou por empréstimo o lateral direito Bruno Peres, da Roma, até o fim de 2019. O jogador, que estava de férias na Itália, passar por um processo de pré-temporada para estrear com a camisa tricolor.




  • Ezequiel Carlos de Oliveira

    Só se for por questão salarial, porque por questão de time o São Paulo é muito mais time e tem maiores chances de ganhar títulos depois que acertou a zaga do que o Porto, mas jogador as vezes sonha em jogar na Europa mesmo em time que não tenha chance alguma em buscar títulos..rsrsr

×
Quer receber notícias do São Paulo?