“Não fiz mais do que minha obrigação”, diz Diniz sobre acionar Jucilei

São Paulo, SP

02-11-2019 23:46:33

Fernando Diniz considerou a escalação de Jucilei como bastante natural. Neste sábado, o volante voltou a jogar pelo São Paulo após mais de seis meses sem disputar uma partida oficial e não decepcionou o seu treinador, dando boa qualidade à saída de bola da equipe e sendo bastante participativo na transição ofensiva, motivos suficientes para o comandante ficar satisfeito com o camisa 8.

“Ele foi ótimo, como foi nos treinamentos. Ele reproduziu exatamente o que ele fez nos treinamentos e aquilo que já conhecia dele. Sempre achei ele um jogador primoroso, grande, que impõe respeito, com facilidade para dar passes entre linhas”, afirmou Fernando Diniz.

“Jogador que impõe respeito ao adversário, não fiz mais do que minha obrigação pôr ele para jogar, porque desde que cheguei ele tem sido destaque nos treinamentos. Hoje ajudou muito a equipe”, completou o treinador do São Paulo.


Ao contrário do que pôde ser visto contra o Palmeiras, neste sábado o São Paulo teve um espírito mais aguerrido em campo. Combativo, o time não sofreu para construir uma vantagem no placar e voltou a se encontrar na defesa, saindo de campo sem ser vazado.

“A mudança de postura [foi fundamental] e o mais importante é que os jogadores não saíram totalmente satisfeitos com o jogo de hoje. Concedemos algumas chances para a Chapecoense no segundo tempo. É aproveitar o resultado, mas melhorar porque tem muita coisa para acontecer”, disse.

“Temos que valorizar a vitória, porque a Chapecoense acabou de ganhar do Atlético-MG, empatou com o Fluminense, perdeu para o Flamengo em um jogo que poderia não ter perdido. Então, não é um time frágil. Fomos bastante agressivos com a posse de bola, na marcação, fizemos dois gols, poderíamos ter feito mais. No segundo tempo baixamos a marcação, poderíamos ter defendido melhor. Gostei da equipe, mas sabemos que temos margem para melhorar”, concluiu.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?