Feliz com time, Bauza comenta briga entre Maicon e Rogério: "Me encanta"

José Victor Ligero - São Paulo,SP

29-05-2016 19:30:38

O técnico Edgardo Bauza deixou o Estádio do Morumbi na tarde deste domingo duplamente satisfeito com a vitória de sua equipe diante do Palmeiras, no Choque-Rei válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Em entrevista coletiva concedida após o confronto, o argentino enalteceu a postura defensiva tricolor frente ao ataque alviverde e vibrou pela discussão entre o zagueiro Maicon e o atacante Rogério, ocorrida depois do apito final.

"Os primeiros 15 minutos, jogamos mal. O Palmeiras nos pressionou no campo, e a equipe não esteve bem, depois se acertou defensivamente e começou outra partida. Uma vez que encontramos o gol, a tranquilidade ajudou para que o funcionamento fosse melhor. A velocidade do Palmeiras nos preocupava muito. Por isso, a equipe quando perdia a bola, tratava de voltar. A diferença para outras partidas é que fomos bem sem a bola", avaliou.

"No segundo tempo, corrigimos um problema que estávamos tendo com os laterais do Palmeiras e, para mim, jogamos um dos melhores segundos tempos neste ano. A equipe era um rival difícil e se estivéssemos mais acertados, poderíamos ter terminado com dois ou três gols a mais. Eles foram pra cima, então tínhamos que controlar defensivamernte. Acho que foi uma grande partida da equipe e vencemos um jogo importante", acrescentou o Patón, lembrando que teve problemas para escalar os 11 iniciais, já que Michel Bastos, Hudson e Calleri estão lesionados e Rodrigo Caio e Mena integram Brasil e Chile para a Copa América Centenário.

"Trabalhamos para que a equipe funcione. Não importa quem vai entrar. Quem vai entrar, sabe que tem obrigações de correr muito e dar tudo, senão sabem que sairão da equipe. Começamos com cinco desfalques. Com esse espirito é que estamos jogando todas as partidas. Hoje (domingo) jogamos com um rival difícil, que ataca com muita gente, se você não estiver bem ordenado, o Palmeiras é uma equipe muito perigosa", completou.

Questionado sobre o entrevero entre Maicon e Rogério - ocorrido por conta de um chute do atacante após o zagueiro ter pedido para seu companheiro segurar a bola nos minutos finais do duelo -, Bauza mostrou contentamento, já que, segundo o técnico de 58 anos, a discussão prova o comprometimento de seus atletas.

"Me encanta que eles tenham brigado, gosto muito. Isso quer dizer que tenho atletas que querem vencer. Se não houvesse discussões, eu ficaria chateado. Quando há prestígio e dinheiro em jogo, há discussão. Tomara que sigam", bradou.

Protagonista da discussão, Maicon, um dos líderes do Tricolor, minimizou e disse ter feito as pazes com o companheiro. "Nos entendemos dentro do vestiário. Não é a primeira vez e nem a última que vai acontecer. O time que quer vencer, tem que se cobrar. Rogério é um amigo meu e disse pra ele no vestiário: se eu falei algo que não agradou, peço desculpa. Temos que ter humildade pra reconhecer os erros. Se falamos o que não deveríamos ou o que deveríamos, é tudo em prol do clube", esclareceu para, em seguida, exaltar o triunfo são-paulino, o primeiro em clássicos após dez embates desse tipo.

"Não temos que realçar a minha discussão, temos que fazer isso com a nossa vitória. Fomos superiores e vencemos. Isso foi só um bocadinho de discussão. Claro que podia ter tido isso no vestiário, principalmente da minha. Mas time que quer vencer precisa se cobrar", completou.

Rogério, por sua vez, afirmou não ter se incomodado com a chamada de atenção ainda dentro de campo e classificou o fato como natural. "Acho que tem que ser público mesmo. Ele está lá atrás e conseguiu ver bem o lance. Coisa de jogo. Isso acontece em todas as equipes, é normal. Somos um time e tem que haver cobrança mesmo", opinou.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?