Calleri cumpre promessa a ex-companheiro e pede mesma atitude na Bolívia

Edoardo Ghirotto e Tomás Rosolino - São Paulo,SP

14-04-2016 01:24:33

Avante fez os dois gols da vitória tricolor sobre o River Plate

O atacante Jonathan Calleri cumpriu na noite desta quarta-feira uma promessa feita a Pablo Osvaldo, centroavante do Boca Juniors. Na véspera do jogo contra o River Plate, no Morumbi, o argentino recebeu do compatriota o pedido para fazer "dois gols" diante dos argentinos, Dito e feito: o camisa 12 decidiu o triunfo dentro de casa e deixou o gramado pedindo para os jogadores manterem a "atitude" para a decisão em La Paz, contra o Strongest.

"Consegui fazer dois gols, uma boa partida. Acredito que os torcedores do Boca também estão felizes", disse o jogador, em meio a sorrisos. "Mas é por causa da classificação do Boca Juniors", continuou o avante, citando o triunfo boquense por 1 a 0 frente o Racing Club, também na noite desta quarta, que selou a passagem de Carlitos Tevez e companhia para as oitavas de final da competição.

No duelo perante o antigo rival, Calleri teve a sua atuação mais importante desde que chegou ao clube. Mesmo com os quatro gols marcados diante do Trujillanos, o próprio reconhece que anotar os dois tentos acabou sendo um feito ainda maior. Além disso, usando a famosa catimba argentina, cavou a expulsão do lateral esquerdo Vangioni, sendo substituído e ovacionado logo na sequência.

Para o jogador, falou mais alto a atitude imposta dentro de campo pelos são-paulinos. "Conseguimos fazer uma grande partida. Não só eu, mas todos os meus companheiros, tivemos uma noite mágica aqui no Morumbi. Mas temos que ter a cabeça no lugar, não ganhamos nada e precisamos de ao menos um empate contra o Strongest, na Bolívia, para fazer tudo isso aqui valer a pena", avaliou.

Com contrato válido até 30 de junho deste ano, já com transferência praticamente definida para a Inter de Milão, da Itália, Calleri voltou a responder sobre a possibilidade de estender o seu vínculo com o clube. Ainda reticente para tratar do assunto, ele prometeu tentar continuar no Tricolor caso o time seja campeão da Libertadores.

"Eu quis vir para o São Paulo para jogar uma Copa Libertadores em um time de bom nível, continuar em ritmo forte e poder me adaptar a um novo estilo. Já conversamos e eu gosto do clube. Tenho contrato até junho e, se ganharmos a Libertadores, vamos conversar. Se não for campeão, aí também não sei", encerrou.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?