Orlando Rollo vai até a Vila e confirma 'posse' na presidência do Santos

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

29-09-2020 14:17:11

Orlando Rollo foi até a Vila Belmiro na tarde desta terça-feira, confirmou a posse na sala da presidência do Santos e conversou com funcionários. Antes, o mandatário esteve no CT Rei Pelé para reunião com comissão técnica e elenco.

O vice-presidente, afastado da função desde 2018, passou ileso em processo de impeachment de José Carlos Peres e assumirá o Peixe até o fim da ação no Conselho Deliberativo.

Peres e sete membros do Comitê de Gestão foram responsabilizados por irregularidades nas contas de 2019 - Anilton Perão, Bruno Carbone, Estevam Juhas, Fábio Gaia, Matheus Rodrigues, Paulo Schiff e Pedro Dória. Desta forma, Rollo escolherá um vice e sete gestores para o período. Os nomes ainda não foram confirmados. Um novo superintendente de esportes foi contratado.


José Carlos Peres e os demais membros do CG terão "julgamento" individual. Eles possuem 10 dias úteis para apresentar a defesa. A Comissão de Inquérito e Sindicância recebe as justificativas e tem sete dias úteis para novo parecer.

Se a sugestão for novamente pelo impeachment, a Mesa do Conselho marca nova votação. E se o "sim" permanecer, marca-se a assembleia. O prazo total é de 60 dias. Neste período, o presidente e gestores ficam suspensos. Vale lembrar que a eleição está prevista para a primeira quinzena de dezembro e há oito pré-candidatos até o momento: Andrés Rueda, Daniel Curi, Esmeraldo Tarquínio, Fernando Silva, Milton Teixeira Filho, Ricardo Agostinho, Rodrigo Marino e Vagner Lombardi.

Enquanto isso, o Santos viajou no início da tarde desta terça para o Paraguai, onde enfrentará o Olimpia, quinta, às 19h, em Assunção, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Irregularidades

De acordo com parecer do Conselho Fiscal sobre 2019, o presidente Peres admitiu utilização indevida do cartão corporativo, "bem como a negligência com as pendências de ressarcimento dos valores". Isso infringe o Estatuto Social em mais de um artigo. Em entrevista à Gazeta Esportiva, o presidente disse que cancelou o cartão. 

O CF apontou apontou R$ 28.761,65 gastos por motivação pessoal e sem reembolso. Peres afirmou por várias vezes ter usado o dinheiro para reuniões ou necessidades do escritório do clube em São Paulo.

O Conselho Fiscal também ratificou a preocupação com comissões a empresários. E não obteve os documentos pedidos da venda de Bruno Henrique ao Flamengo, por exemplo.

Outro ponto importante, de acordo com o relatório do CF, é a utilização de escritório de advocacia contratado pelo Santos para defender Pedro Doria, membro do Comitê de Gestão, e também da filha do presidente José Carlos Peres.

Todas essas denúncias foram encaminhadas à Comissão de de Inquérito e Sindicância. Com os documentos, a CIS recomendou o impeachment.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?