Futebol/Campeonato Paulista

Fora de coletivo, Valdivia leva mão à coxa e deixa treino mais cedo

William Correia - São Paulo , SP - Brasil
09/03/2015 18:07:00

Em: Campeonato Paulista, Futebol, Palmeiras

A expectativa no Palmeiras era de que Valdivia participasse de um coletivo nesta segunda-feira, mas o jogador mais caro do elenco confirmou que não deve nem estar à disposição para ficar no banco de reservas, na quarta-feira, contra o Santos. O chileno apenas participou de treino com bola em campo reduzido nesta tarde, na Academia de Futebol, e saiu da atividade mais cedo.

De calças, o meia, que tenta se recuperar de lesão na coxa esquerda desde novembro e não joga desde 7 de dezembro, participou normalmente do aquecimento com o elenco. Quando Oswaldo de Oliveira definiu reservas e titulares para trabalhar em coletivo, o camisa 10 foi para outro campo do centro do treinamento.

Valdivia treinou ao lado de jogadores que não estão nem inscritos no Campeonato Paulista, como o lateral direito Ayrton. Durante a atividade, o meio-campista, que trata lesão na coxa esquerda, colocou a mão na coxa direita, caiu do gramado, se alongou e levantou com a ajuda do preparador físico Marco Aurélio Schiavo. Saiu mais cedo em direção às dependências internas da Academia de Futebol.

fdçgklhdglh
fdçgklhdglh – Credito: Divulgação
Com tantos problemas físicos e o time se encaixando sem ele, o chileno está longe de ser considerado titular absoluto até pelos colegas. “O Valdivia é um jogador que, no decorrer das competições que disputamos, tem uma importância muito grande no nosso elenco. Mas hoje não temos ninguém que você possa apontar como titular absoluto. Vai buscar a titularidade quem mantiver a regularidade e aproveitar as oportunidades”, comentou Zé Roberto, que já atuou como meia no sábado, em função que seria de Valdivia.

Valdivia já frustrou os planos de Oswaldo de Oliveira ao não estar à disposição diante do Capivariano, no último dia 28, e não deve cumprir a previsão mais otimista de vê-lo em campo, nesta quarta-feira. A hipótese de volta mais curta, agora, é no domingo, diante do XV de Piracicaba, no Palestra Itália. Mas a ansiedade não atinge o elenco, que acumula seis vitórias consecutivas sem o meia cujo contrato acaba em agosto.

“O Valdivia e o Cleiton Xavier, que estão bem próximos de ficar à disposição, com certeza vão somar muito no decorrer da temporada. Mas, para ter uma equipe equilibrada e buscar os nossos objetivos, precisamos de um grupo qualificado como o Palmeiras tem”, declarou o capitão Zé Roberto, citando Cleiton Xavier, que não teve a documentação regularizada a tempo e só poderá atuar em abril, mas está bem fisicamente.