Após cinco anos como torcedor, Cleiton desafia ansiedade para reestrear

William Correia - São Paulo,SP

09-04-2015 13:09:00

Após dois meses treinando, Cleiton Xavier, enfim, foi apresentado oficialmente no Palmeiras no início da tarde desta quinta-feira. O meia até completou seu 32º aniversário enquanto esperava a regularização de sua documentação e, agora, poderá ser inscrito para as fases finais do Campeonato Paulista. Está chegando perto do fim a expectativa de alguém que diz ter vivido na Ucrânia como torcedor do Verdão nos últimos cinco anos.

Após dois meses treinando, Cleiton Xavier, enfim, foi apresentado oficialmente no Palmeiras no início da tarde desta quinta-feira. O meia até completou seu 32º aniversário enquanto esperava a regularização de sua documentação e, agora, poderá ser inscrito para as fases finais do Campeonato Paulista. Está chegando perto do fim a expectativa de alguém que diz ter vivido na Ucrânia como torcedor do Verdão nos últimos cinco anos.

“Aprendi a gostar do Palmeiras do Palmeiras. Virei torcedor. Sofria quando perdia e vibrava quando ganhava”, disse o jogador, que estava no Metalist. “Acompanho o Palmeiras desde quando saí daqui, mesmo estando longe. Sempre via os jogos quando dava, porque era um pouco tarde lá. Mas, quando não dava, eu via vídeos. Esses cinco anos foram de altos e baixos, mas o Palmeiras estabilizou agora, está onde sempre deveria estar. E vamos brigar por coisas melhores.”

Cleiton Xavier recebeu nesta quinta-feira, em unidade da Faculdade das Américas (patrocinadora do clube), a camisa 8 que usará enquanto cumprir o contrato, que acaba em janeiro de 2018. Entre janeiro de 2009 e junho de 2010, com a camisa 10, o meia teve passagem marcante positivamente, com destaque para o golaço no fim de jogo contra o Colo Colo, no Chile, que classificou o time para as oitavas de final da Libertadores de 2009. Antes de sair, fez o último gol do time em jogos oficiais diante do Grêmio, em junho de 2010, na partida que antecedeu mais de quatro anos de reformas no Palestra Itália.

Meia recebeu a camisa 8 que usará nesta nova passagem pelo Palmeiras e deve reestrear no domingo
Meia recebeu a camisa 8 que usará nesta nova passagem pelo Palmeiras e deve reestrear no domingo - Credito: Fabio Menotti/Palmeiras/Divulgação
Durante os cinco anos no Metalist, Cleiton passou pela Academia de Futebol em 2013 e prometeu ao presidente Paulo Nobre que daria prioridade ao Verdão quando voltasse ao Brasil. Cumpriu a palavra ao deixar a Ucrânia por atrasos de salário, no início deste ano. “Apareceram várias propostas de outros clubes, que procuraram o meu representante. Mas, pelo respeito e carinho, pedi para que ele não ouvisse nenhuma antes do Palmeiras, sempre deixei claro que seria a minha primeira opção. Quando ele passou a proposta do Palmeiras, falei: ‘fecha, está ótimo’.”

Neste domingo, contra o Botafogo de Ribeirão Preto, finalmente Cleiton Xavier terá a chance de jogar. “Vivo uma ansiedade boa. Não vejo a hora de poder estar em campo, ajudar. Estou há quase dois meses me preparando para esse momento e espero que, quando chegar a hora, eu possa fazer o meu melhor”, comentou, feliz.

“Um dos motivos que me fez voltar ao Palmeiras, além do carinho de todos, é o projeto passaram a mim e ao elenco. Isso que mudou desde quando saí e que tem feito a torcida acreditar. Isso me fez voltar a vestir a camisa do Palmeiras, além da história do clube”, comemorou.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Palmeiras?