Carvalho dispara contra árbitro do Gre-Nal e Edílson: "Lamentável"

São Paulo, SP

23-10-2016 20:08:37

O Gre-Nal deste domingo realizado na Arena do Grêmio contou novamente com uma grande polêmica de arbitragem. Após confusão ocorrida no segundo tempo, quando o lateral Edílson, do Grêmio, acertou socos no volante Rodrigo Dourado, do Inter, Francisco Carlos do Nascimento, árbitro da partida, resolveu expulsar os dois jogadores, em lance que gerou revolta do lado do Colorado.

Leia mais:

Grêmio e Inter ficam no zero em jogo marcado por confusão e recorde

Em entrevista após o jogo, Fernando Carvalho, vice de futebol do Inter, disparou contra a arbitragem e contra o lateral direito Edílson. Para o dirigente, a atitude do jogador gremista e de Francisco Carlos do Nascimento foi "lamentável" e a expulsão de Rodrigo Dourado foi apenas para compensar o cartão vermelho dado ao atleta tricolor.

"Gre-Nal é assim sempre, dificilmente se tem um jogo com bola rolando. Acho que o árbitro foi lamentável. O Rodrigo Dourado foi agredido pelo Edílson. O que o Edílson fez foi ridículo. Conhece ele e é um cara civilizado, mas foi lamentável. Ele deu três, quatro socos no Dourado. E o árbitro para compensar expulsou o Dourado também. Espero que a CBF tome alguma atitude e perceba que ele não pode apitar. Ele já saiu da Fifa e tem que ir para casa", disparou.

Carvalho ainda aproveitou para esclarecer que suas reclamações são diferentes às feitas pelo Grêmio em clássicos. "A minha reclamação é diferente da do Grêmio. A arbitragem dele foi ruim para o jogo. Ele inverteu faltas e expulsou o Rodrigo Dourado erradamente. Não reclamo da maneira feita pelo Grêmio. A arbitragem é uma polêmica nacional", declarou.

O lance em questão aconteceu aos 14 minutos do segundo tempo. Após falta marcada para o Inter, Kannemann tentou segurar a bola para retardar a cobrança e se envolveu em confusão com Vitinho. O tempo fechou e, no meio do bolo de jogadores, Edílson agrediu Rodrigo Dourado com diversos socos. O árbitro Francisco Carlos do Nascimento optou por expulsar Edílson e, alguns instantes depois, também mandou Rodrigo Dourado para o chuveiro mais cedo, gerando revolta do volante colorado, que saiu de campo muito exaltado.

Deixe seu comentário