Grêmio entra com recurso para reverter perda de mando na final

São Paulo, SP

17-11-2016 14:46:52

O Grêmio não aceitará com passividade a perda do mando de campo no segundo jogo da final da Copa do Brasil imposta pela entrada de Carol Portaluppi, filha do treinador Renato Gaúcho, no gramado da Arena após a partida contra o Cruzeiro, que selou a classificação do Tricolor à decisão do torneio. Nesta quinta-feira, o departamento jurídico do clube entrou com um recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pedindo o efeito suspensivo da punição.

Em julgamento realizado na quarta-feira, o STJD denunciou o Grêmio com base no artigo 213, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por “deixar de prevenir e reprimir invasão de campo ou local da disputa do evento”, estabelecendo como punição a perda do mando de campo na final e uma multa no valor de R$ 30 mil.


Tão logo a notícia da sanção ganhou repercussão, o Tricolor gaúcho divulgou um comunicado oficial informando que contestaria legalmente a decisão dos auditores da Terceira Comissão Disciplinar do STJD. A principal alegação do clube é que a pena foi desproporcional.

“O julgamento é todo exótico, até porque a própria Procuradoria não pediu uma punição tão grave ao Grêmio. Em determinado momento do julgamento, foi decidido por essa punição gravíssima, considerando ordem de caráter pessoal para o técnico Renato e sua filha. Imagino que a justiça se fará”, declarou Nestor Hein, diretor do departamento jurídico gremista, à Rádio Gaúcha.

No Grêmio, a expectativa é que o pedido de efeito suspensivo seja analisado pelo presidente do STJD, Ronaldo Piacente, nesta sexta-feira. Se for aceito, o Tricolor ficará livre para enfrentar o Atlético-MG, no dia 30 de novembro, na Arena.

Deixe seu comentário