Futebol/Campeonato Carioca

Fluminense goleia o Madureira e vai embalado para o clássico

Gazeta Press - Rio de Janeiro , RJ
30/01/2019 23:33:11

Em: Campeonato Carioca, Fluminense

O Fluminense venceu mais uma partida por goleada na Taça Guanabara, primeiro turno do Carioca. A vítima desta quarta-feira no Maracanã foi o Madureira, que foi presa fácil. Matheus Ferraz, Yony Gonzáles, Everaldo e Luciano marcaram os gols do Tricolor, que tem o melhor ataque da competição, com 11 gols.

Na vice-liderança do grupo B da Taça Guanabara com 10 pontos em quatro partidas, o Flu encara o líder Vasco na última rodada da fase classificatória. A partida será disputada no estádio Mané Garrincha, em Brasília, no próximo sábado. Se vencer, o Flu garante a primeira colocação do grupo.

O Madureira, com apenas um empate e três derrotas, segura a lanterna do grupo B, e fecha o primeiro turno recebendo o Americano np sábado, em Conselheiro Galvão.

Fluminense dominou a posse de bola e o jogo (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

O Jogo – O Fluminense segue tentando se adaptar ao estilo de jogo adotado pelo técnico Fernando Diniz, e contra o Madureira não foi diferente: Muita posse, bola de pé em pé, e nada de chutão. O Madureira, por sua vez, se fechou na defesa e buscou os contra-ataques e o erro na saída de bola do Flu.

Com o forte bloqueio do tricolor suburbano, a bola parada se tornou a principal arma do Flu. E foi assim que aos 13, a equipe das Laranjeiras abriu o placar no Maracanã. Mascarenhas cobrou escanteio pela esquerda, levantou na área e o zagueiro Matheus Ferraz entrou pelo meio e cabeceou para a rede, da altura da marca do pênalti.

Apesar de controlar a partida, as chances de gol no primeiro tempo foram poucas. Tecnicamente melhor, o Tricolor não conseguia jogadas efetivas de ataque.

Aos 36, novamente em um escanteio da esquerda cobrado por Mascarenhas, quase o segundo. Yony Gonzáles subiu mais que a zaga e testou firme, mas o goleiro Jonathan fez grande defesa e salvou o Madura. Três minutos depois, escanteio da direita e Matheus Ferraz cabeceia por cima do travessão.

O Fluminense voltou mais ligado para o segundo tempo, e não demorou para ampliar o placar. Na repetição da jogada do primeiro gol, Mascarenhas cobrou escanteio pela esquerda e Yony Gonzáles subiu mais que todos e cabeceou para o chão e não deu chance para Jonathan.

E não parou por aí. Aos sete, Lunciano trabalhou pela direita, próximo à linha lateral, e enfiou para Everaldo, que penetrava em velocidade na área do Madureira. O camisa 37 entrou sozinho e tocou na saída do goleiro para fazer o terceiro.

Com a vantagem no placar, o Flu mudou sua postura em campo, e passou a jogar mais recuado e buscando os contra-ataques contra um Madureira ‘desmontado’. Aos 18, a dupla Luciano/Everaldo entrou em ação de novo. Mas desta vez o atacante se enrolou na conclusão e não faturou.

Aos 27, Ezequiel foi lançado na ponta direita e rolou na área para Gonzáles, que dominou tocou mais atrás para Luciano, pelo meio. O atacante escolheu o canto e tocou para fazer o quarto gol.

Com 4 a 0 no placar, o técnico Fernando Diniz, que já havia substituído o veterano Airton para a entrada de Caio Henrique, poupou Bruno Silva e Daniel. Entraram o estreante Marcos Paulo, atacante de apenas 17 anos, e o meia Mateus Gonçalves.

Em ritmo de treino, o Flu concluiu sua melhor atuação na Taça Guanabara.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 4 X 0 MADUREIRA

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 30 de janeiro de 2019, quarta-feira
Hora: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro
Assistentes: Thiago Gomes Magalhães e Eduardo de Souza Couto
Renda: R$ 120.220,00
Público: 5.210 (4.908 pagantes)
Gols:
FLUMINENSE: Matheus Ferraz, aos 13min do 1º tempo; Yony Gonzáles, aos 3, Everaldo, aos 7, e Luciano, aos 27 min do 2º tempo

FLUMINENSE: Rodolfo, Ezequiel, Nathan Ribeiro, Matheus Ferraz e Mascarenhas; Airton (Caio Henrique), Bruno Silva (Marcos Paulo) e Daniel (Mateus Gonçalves); Everaldo, Yony González e Luciano
Técnico: Fernando Diniz

MADUREIRA: Jonathan, Arlen, Marcelo Alves, Junior Lopes e Felipe Saturnino; Levi, Rodrigo Dantas (Lauro César), Everton (Alanzinho) e Luciano; Claudio Maradona e Ygor Catatau (Bruno)
Técnico: Antônio Carlos Roy