Futebol

Bruno Silva diz que se diverte jogando no time de Diniz e vê Fluminense subestimado

Pedro Nascimento* - São Paulo , SP
30/03/2019 08:00:47

Em: Campeonato Carioca, Fluminense, Futebol, Notícias
Bruno Silva não economiza elogios ao trabalho de Fernando Diniz (Foto: Mailson Santana/Fluminense)

O Fluminense vive um início de ano com altos e baixos, sendo vice da Taça Guanabara e ficando fora da final da Taça Rio. Apesar da instabilidade nos resultados, uma constante é a busca pela posse de bola e um time ofensivo. Em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva, o volante Bruno Silva revelou que o estilo de jogo proposto por Fernando Diniz traz felicidade ao elenco, mas ao mesmo tempo demanda tempo e repetição para ser assimilado.

“Ele (Diniz) dá alegria para o jogador. Lógico que com responsabilidade, mas jogamos alegres. Ele deixa todo mundo bem à vontade e é um estilo de jogo que nenhum treinador no Brasil tem coragem de arriscar. Mas isso tudo é fruto de muito trabalho. Ele exige repetições, cobra sempre, para que a gente chegue no jogo e faça o que está acontecendo”, afirmou o volante. 

“Não é algo da noite para o dia. A gente está saindo tarde dos treinamentos, porque ele fica repetindo. É uma visão diferente, na Europa todas as grandes equipes têm um modelo de jogo desses, que prioriza a posse de bola. E essa metodologia de trabalho funciona, basta você comprar a ideia dele. Eu estou me divertindo jogando dessa forma com ele”, emendou.

Diniz pede que o time busque sempre controlar o jogo pela posse de bola (Foto: Mailson Santana/Fluminense)

Além dos jogadores estarem sintonizados com as exigências táticas de Fernando Diniz, Bruno Silva afirmou que a relação entre o elenco e o treinador é muito respeitosa e reforçou que o grupo fará todos os esforços para que o time tenha sucesso ao lado do comandante.

“A relação com o Diniz é espetacular. Ele é um cara que gosta do jogador, gosta do ser humano, protege o grupo. Em pouco tempo ele conquistou o meu respeito e de todo o grupo, sendo honesto e trabalhador. No que depender da gente pra ajudar ele nesse ano a buscar vitórias, brigar por títulos, ele vai poder contar conosco”, prometeu o jogador.

Sem ter o mesmo poderio financeiro do que o rival Flamengo, Bruno Silva acredita que o Fluminense não tem o seu potencial reconhecido por quem analisa futebol. O atleta ainda citou o número de passes que o time troca por jogo para sustentar sua opinião.

“Eu vejo muita gente falando que é um time limitado, só que um time limitado não consegue fazer o que o Fluminense faz. Se você pegar nossos jogos, vai ver que trocamos mais de 400 passes por partida, independentemente da equipe adversária. Fizemos isso contra Vasco, Flamengo, Botafogo, Cabofriense, Madureira, então isso aí não é número de time limitado. Acho que subestimam muito o potencial do nosso grupo”, analisou o volante.

“Já escutei isso antes em outro clube que já joguei, que o time era limitado, e o time conseguiu fazer um grande ano, no Fluminense creio que vai ser ainda melhor. Precisamos continuar trabalhando, porque qualidade aqui tem muita, dentro do grupo a gente não tem dúvida, porque pra fazer o que o Diniz pede precisa ter qualidade. Então podem esperar muito dessa equipe do Fluminense em 2019, vamos surpreender muitos times”, finalizou.

 

*Especial para a Gazeta Esportiva