Miño diz se inspirar em Alex e craques argentinos nas cobranças de faltas

Do correspondente Gustavo Aleixo - Belo Horizonte,MG

06-04-2016 14:28:56

No último domingo, o polivalente Sánchez Miño justificou a fama de bom cobrador de faltas, obtida no futebol argentino, e marcou um golaço – o seu primeiro gol pelo clube celeste – na vitória por 2 a 0 sobre o Guarani-MG, no Mineirão, pelo Estadual.

Ao comentar sobre a precisão da batida, que ganhou ângulo do goleiro adversário, o jogador destacou o nível de dificuldade da cobrança e revelou se inspirar em grandes cobradores de falta, citando craques argentinos e o ex-cruzeirense Alex. Vale lembrar que, no clássico contra o Atlético-MG, Sánchez Miño já havia quase marcado em lance semelhante.

“Sempre tratei de observar jogadores que sabem bater bem na bola. Na Argentina, na minha época, vimos Riquelme, Verón e Messi. São jogadores que têm muito boa pegada. Na Argentina, também creio que se viu muito Alex, que tem boa batida, um exemplo para todos os jogadores. Sempre quis mirar esse estilo de batida, que não é fácil. Fiquei contente por fazer um gol”, colocou.

“É um grande momento (cobrança de falta), principalmente quando vejo a bola entrar. É fruto do trabalho de todas as semanas. Foi um momento lindo para mim. Estou muito contente por ter feito meu primeiro gol, mas mais importante foi vitória, que nos manteve na liderança do torneio”, acresentou.

"Sánchez Miñeirazo": golaço do camisa 7 repercutiu na Argentina (Reprodução/Olé)
"Sánchez Miñeirazo": golaço do camisa 7 repercutiu na Argentina (Reprodução/Olé)

O belo gol marcado pelo camisa 7 ganhou, inclusive, destaque na imprensa argentina. O renomado Diário Olé chegou a brincar com o nome do jogador cruzeirense e, em referência ao Mineirão, estampou em sua manchete “Sánchez Miñeirazo”.

“Muito lindo, muito agradecido pela atenção, pelas matérias. A minha família argentina me passou todas estas informações que saíram lá. Muito agradecido principalmente pelo Cruzeiro, que me dá a oportunidade de fazer o meu trabalho”, comentou Sánchez Miño.

Deixe seu comentário