Viagem complicada e maior goleada: o que o Corinthians encara na Sul-Americana

Tomás Rosolino - São Paulo , SP
14/05/2019 07:12:46

Em: Copa Sul-Americana, Corinthians, Futebol, Libertadores
Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O Corinthians terá pela frente um longo caminho e um rival conhecido na segunda fase da Copa Sul-Americana. O Deportivo Lara, da Venezuela, foi adversário do Alvinegro na Copa Libertadores do ano passado e é uma das viagens mais longas possíveis na América do Sul partindo de São Paulo. A seu favor, o clube já sabe como executar o trajeto de dez horas e tem boas lembranças da ida à casa do adversário.

Naquela ocasião, o Corinthians teve muito mais tempo para definir uma logística elaborada para encarar os venezuelanos, devido aos quatro meses entre o sorteio da chave e o confronto, realizado em maio de 2018. Depois de consultar o Independiente-ARG, que já havia feito a viagem, resolveu fretar um avião com destino a Barquisimeto, local em que se hospedou, vizinho à cidade de Cabudare, onde fica o estádio do Lara. Ainda houve uma parada para abastecimento em Belém.

O jogo teve alguns problemas fora do gramado, com torcedores atirando objetos nos jogadores após a marcação de um pênalti a favor do Timão. O clube do Parque São Jorge, porém, não encontrou dificuldades para fazer 7 a 2 (veja os gols no vídeo acima), sua maior goleada sobre o comando de Fábio Carille, com três gols de Jadson.

Como atuou em uma quinta-feira, o Timão seguiu da Venezuela após a goleada direto para Recife, local da partida contra o Sport, pelo Brasileiro, onde alguns atletas que haviam ficado em São Paulo encontraram a delegação, liberando outros para retornar a São Paulo. O custo do fretamento ficou por R$ 1,3 milhão, considerado bem sucedido pelo desempenho apresentado pela equipe.

Foi justamente nessa viagem, aliás, que Fábio Carille deu a famosa entrevista reconhecendo que poderia sair do clube pelo alto valor que o Al-Wehda projetava lhe oferecer. “Um (caminhão de dinheiro) não, mas podem vir dois caminhões (de dinheiro), aí a conversa é diferente. Por um, eu não vou. Por dois, eu posso pensar (risos)”, disse à época.

Depois de reclamar da cobertura da imprensa sobre o caso, dias depois ele acertou sua saída do clube, retornando apenas no final do ano passado. Agora ele se prepara para tentar repetir o feito seguir vivo no torneio sul-americano. O Timão começa a definir seu destino na semana que vem, provavelmente no dia 22, em Itaquera, e sela o mesmo na semana seguinte.




×
Quer receber notícias do Corinthians?