Gazeta Esportiva

Rodriguinho isenta Cristóvão de culpa por momento de oscilação corintiana

São Paulo, SP

13/09/16 | 09:22

Rodriguinho vê "sombra" de Tite sobre o atual técnico corintiano Cristóvão Borges (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)
Rodriguinho vê "sombra" de Tite sobre o atual técnico corintiano Cristóvão Borges (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Contratado em junho para substituir Tite no cargo de técnico do Corinthians, Cristóvão Borges vem sendo alvo de críticas da torcida alvinegra, que não tolera os momentos de oscilação nos quais a equipe passa durante os jogos e a temporada. O meio-campista Rodriguinho, no entanto, avalia que a pressão sobre o atual treinador se dá pela "sombra" deixada por seu antecessor e pelo desempenho dos atletas.

"Fica complicado colocar tudo na conta dele. Temos nossa parcela de culpa. Às vezes, o atleta não entra bem e prejudica o que o técnico pensou que ia melhorar", disse Rodriguinho ao canal Sportv, referindo-se às alterações promovidas por Cristóvão, na derrota por 2 a 1, de virada, contra o Santos, no último domingo.

"Se a equipe ganhou com as mudanças, ótimo. Se perdeu, péssimo. Isso vai ser uma cobrança sempre. O Tite tinha um aval da torcida muito maior. Infelizmente ele (Cristóvão) acaba tendo essa sombra. Uma mexida errada e todo mundo coloca a culpa nele", analisou o meia, que soma seis gols em 34 jogos na atual temporada.

Na Vila Belmiro, Cristóvão sacou o centroavante Gustavo para colocar Marquinhos Gabriel quando o placar apontava vitória corintiana por 1 a 0. Após sofrer o empate em uma cobrança de pênalti, no meio do segundo tempo, o treinador recuou ainda mais o time ao promover a entrada do volante Willians no lugar do meia Giovanni Augusto. Dessa forma, o Peixe buscou a virada e impediu que o Timão assumisse o terceiro lugar do Campeonato Brasileiro.

"Na minha opinião, a gente podia ter segurado um pouco mais a bola. Estávamos marcando bem, eles não criaram tantas oportunidades de gol mesmo no segundo tempo. No primeiro, a gente podia ter feito três (gols). No segundo, tomaríamos dois, mas ganharíamos o jogo", imaginou o meio-campista corintiano, sem saber explicar a oscilação pela qual a equipe vem passando durante as partidas.

"É uma coisa que a gente se pergunta bastante. Não podemos jogar apenas um tempo bem, porque não adianta. Jogamos um segundo tempo muito bom contra o Sport (vitória por 3 a 0), e um primeiro contra o Santos excelente. Precisamos manter essa boa atuação pra não perder os jogos", clamou Rodriguinho, ainda crente no heptacampeonato alvinegro.

"Ainda acredito no título. A gente tem que brigar, tem muitos confrontos pela frente", concluiu.

Quarto colocado do Brasileirão, com 40 pontos, sete atrás do líder, o Corinthians voltará a campo nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), para enfrentar o Coritiba, no Couto Pereira. No sábado, o Timão poderá abreviar a distância para a ponta da tabela, já que receberá o arquirrival Palmeiras, no Estádio de Itaquera.

Deixe seu comentário