Futebol

Pedido por Carille, Régis jogou 45 minutos e sequer foi relacionado 17 vezes

Tiago Salazar - São Paulo , SP
02/10/2019 07:00:09 — 02/10/2019 11:06:27

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Futebol

Fábio Carille pediu a contratação de Régis à diretoria do Corinthians no início da temporada. O clube atendeu e o jogador foi anunciado como reforço para o elenco no dia 1º de março.

À época, a contratação levantou alguns questionamentos, já que Régis não entrava em campo desde 25 de agosto de 2018, quando defendeu o Bahia contra o Santos pelo Campeonato Brasileiro daquele ano.

A confiança de Carille foi depositada pelo fato de ter trabalhado junto com o meia-atacante no Al-Wehda. O problema é que na Arábia Saudita Régis não pôde fazer nenhum jogo devido a falta de acerto na documentação. Ou seja, ele e Carille estiveram juntos apenas nos treinamentos.

Pelo Brasileirão, Régis atuou apenas contra Grêmio e CSA (Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)

Apesar de tudo isso, o Corinthians trouxe Régis e Fábio Carille comemorou a chegada do atleta. Diante desse cenário, esperava-se que o meia pudesse ser mais útil do que tem sido na temporada.

Régis fez apenas quatro jogos pelo Corinthians, ao todo atuou 45 minutos, uma média de 11,25 minutos por partida, e demorou pouco mais de dois meses para estrear com a camisa alvinegra.

Desde que se juntou ao grupo corintiano, Régis foi convocado para 32 partidas, ficou 27 delas o tempo todo no banco de reservas e sequer foi relacionado em 17 oportunidades, já contando os desafios a serem disputados contra Chapecoense e Grêmio.

Régis só foi utilizado contra Grêmio e CSA pelo Brasileirão, Deportivo Lara, pela Copa Sul-Americana, e Flamengo, pela Copa do Brasil.

Questionado pela reportagem da Gazeta Esportiva, o diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, explicou que a diretoria não vê o caso com estranheza e que vai respeitar as decisões de Carille que envolvem os jogadores da equipe.

“É um jogador que o Carille pediu, mas tem mais 32 jogadores à disposição, jogam só 11, é uma opção dele. Mas não tem problema de ele não jogar. Ele pediu, achou que era necessário, nós contratamos, mas ele não viu necessidade de usar até o momento. Não tem nenhum problema com relação a isso”, afirmou Duílio.




×
Quer receber notícias do Corinthians?