Organizadas unidas impulsionam Corinthians na decisão no Mineirão

Tomás Rosolino - enviado especial a Belo Horizonte , MG
11/10/2018 10:38:20

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Futebol
Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

A torcida do Corinthians deu um show à parte na noite da quarta-feira, no Mineirão, na primeira final da Copa do Brasil. Mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, que obriga o time a vencer o jogo da volta, a festa dos alvinegros chamou a atenção de jornalistas e torcedores presentes ao embate. Além da importância do jogo, um fator foi determinante para a participação da galera: a união das principais organizadas do Timão.

Gaviões da Fiel, Camisa 12, Pavilhão Nove e Estopim da Fiel não dividiram seus cânticos como normalmente acontece nas arquibancadas. As quatro uniram as baterias e, cortando as letras que fizessem referência a alguma das entidades, cantaram o jogo inteiro em uníssono.

O ritmo da cantoria foi intenso desde a chegada da galera, cerca de uma hora antes de a bola rolar. O hino do clube foi ouvido em alto e bom som pela torcida cruzeirense, que já ocupava boa parte dos seus lugares. Com os mais de dois mil alvinegros mostrando sua força nas arquibancadas, a torcida local só encobriu o grito por completo no começo da partida e no momento do gol de Thiago Neves.

Nem mesmo a péssima apresentação ofensiva do Corinthians diminuiu o ritmo dos corintianos. “Pô, se eu chegasse no final do jogo sem saber o resultado, ia achar que o Corinthians tinha sido campeão”, comentou uma jornalista que estava no setor da imprensa. À direita dos profissionais estavam os cruzeirenses, visivelmente incomodados com o barulho constantes dos corintianos.

Ao final da partida, os torcedores continuaram a celebrar e aproveitaram para entoar os cânticos específicos de cada uma das organizadas. Conhecidas como “breques”, as músicas fecharam a grande noite da Fiel. “Hoje foi louco o bagulho”, comentou um dos integrantes ao ser questionado pela reportagem sobre o apoio.

Vistos como grande combustível para a equipe, os corintianos terão duas missões na próxima semana, na busca pelo tetracampeonato da Copa do Brasil. A primeira é na terça-feira, em mais um treino aberto aos alvinegros, na Arena. No dia seguinte, o jogo da volta, também em Itaquera, quando o Timão precisará vencer por dois gols de diferença para ser campeão no tempo normal. Uma vitória simples leva a decisão para os pênaltis.




  • Wylder Machado

    NEM SEMPRE TEMOS O MELHOR TIME… MAS SEMPRE TIVEMOS A MELHOR TORCIDA !!

    • Doodoo Dândi

      Não sei se somos ou se temos “a melhor torcida”, mas certamente poderíamos “torcer melhor”, dado que possuímos grande poder de influir no andamento dos assuntos do clube, poder que deveríamos exercer participando mais e ativamente de decisões que prejudicam a saúde financeira e a manutenção de elencos do Timão, para ficar apenas num assunto muito discutido a cada nova temporada.

  • João Sabino

    Esse repórter deve que estava dentro do setor destinado aos corintianos, do meu setor no Mineirão ontem só ouvi a torcida do Corinthians após o fim do jogo com eles comemorando terem perdido só de 1×0 e estarem “vivos” no segundo jogo

    • Doodoo Dândi

      Dentro de um estádio – igual ao Mineirão, por exemplo – o lugar em que um ouvinte esteja será possivelmente afetado pelo nível de som do entorno mais próximo dessa localização. Nada de incrível na sua percepção dos sons, portanto!

  • Chico Guru

    Se os “uivos” da gaviões da fiel resolvessem alguma coisa, os gambás não teriam sido eliminados sete vezes dentro do cadeião de Itaquera…me poupem vá…kkkk

  • Chico Guru

    Curintiano é igual vi ado…quanto mais toma no cú mais grita alto hehehe

×
Quer receber notícias do Corinthians?