Fagner projeta final e não vê vantagem do Corinthians por decidir na Arena

Tiago Salazar e Tomás Rosolino - São Paulo,SP

09-04-2019 12:00:51

Fagner foi um dos jogadores do Corinthians mais incomodados com a atuação da equipe na semifinal desta segunda-feira, contra o Santos. O Timão perdeu por 1 a 0, mas garantiu sua vaga na decisão do Campeonato Paulista graças a um triunfo por 7 a 6 nos pênaltis.

“A gente sabe que não foi um jogo como nós gostaríamos. Como o Fábio (Carille) mesmo falou, fizemos um bom primeiro jogo e no segundo faltou controle de bola, levar perigo ao time do Santos. Não conseguimos e por isso foi decidido nos pênaltis. Feliz por ter classificado e ter chegado em mais uma final”, avaliou o lateral.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Agora, Fagner quer foco total no embate com o São Paulo. Um dos líderes do grupo, por diversas vezes dono da braçadeira de capitão, o jogador não esconde sua preocupação e já projeta os jogos dos dois próximos domingos.

“Vai ser um jogo muito estudado, né? A gente sabe que esses jogos são jogos de erro zero, um detalhezinho pode decidir a partida, dificulta a segunda. A gente tem que ter um certo equilíbrio nos dois jogos, fazer dois grandes jogos para conseguir o objetivo”, opinou, dando de ombros para o fato do segundo Majestoso acontecer na Arena de Itaquera.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“Final não tem muito essa, ainda mais sendo um clássico, não tem essa de onde vai decidir. Tem que fazer dois grandes jogos. O importante são os 180 minutos, independente de onde você vai decidir”, comentou.

“São Paulo se reestruturou com muitos meninos da base, que souberam aproveitar a oportunidade que tiveram. A gente sabe que vai ser um jogo duro”.


Fagner cobrou a quinta penalidade do Corinthians na disputa e converteu sem grandes riscos, diferente de outros momentos. Na final do Estadual do ano passado, por exemplo, o lateral isolou quando poderia ter antecipado o título corintiano.

“Pênalti é uma responsabilidade muito grande, mas a gente está ali e tem que assumir. Às vezes você pega um pouquinho mais forte na bola, mas eu acredito que nesses últimos dois jogos eu tirei um pouco desse peso para poder fazer o gol e, graças a Deus, as coisas deram certo”, concluiu.

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?