Dinheiro que compraria Yony pode quitar 2 folhas do Corinthians ou garantir Cantillo

Tiago Salazar - São Paulo,SP

14-07-2020 06:00:53

O Corinthians tem uma folha salarial de R$ 12,3 milhões, conforme revelou o próprio presidente Andrés Sanchez. Compromissos em CLT, direito de imagem e luvas formam este montante.

Com o acordo feito junto aos jogadores para a redução da folha em 25% devido aos reflexos da pandemia do coronavírus, o custo mensal com o elenco foi para R$ 9,2 milhões, aproximadamente.

Ou seja, duas folhas representam cerca de R$ 18,4 milhões, neste momento.

Atualmente, o Corinthians deve aos seus atletas os pagamentos referentes a março, maio e junho. A folha de abril significou 50% das férias – a outra metade será paga em dezembro – e já foi quitada.

O acordo entre clube e elenco entrou em ação no último dia de abril, ou seja, a folha de março ainda é integral. Todavia, maio e junho já têm o desconto de 25% adquiridos.

Portanto, é possível afirmar que o dinheiro que o Corinthians teria de gastar, obrigatoriamente, para comprar Yony González pode ser suficiente para praticamente saldar dois meses de todo o grupo alvinegro.

A negociação foi fechada com o Benfica em pouco menos de 3 milhões de euros, que hoje representam valor aproximado a R$ 18 milhões.

Como o colombiano não chegou a fazer cinco jogos (fez quatro) até 30 de junho, data que expirou o vínculo por empréstimo, o Corinthians deixou de ter a obrigação de efetuar a compra e estender o contrato até o fim de 2023.


Outro fator que deve ser levado em consideração é que há mais um jogador em situação parecida a de Yony, e não é qualquer jogador.

Victor Cantillo está emprestado ao Corinthians até 31 de julho. O clube do Parque São Jorge tem de depositar 600 mil dólares (R$ 3,2 milhões) na conta do Junior Barranquilla. Este é o valor da segunda parcela do acordo.

Se não cumprir com o compromisso, o Corinthians não poderá registrar o contrato com o compatriota de Yony, com previsão de vencimento para dezembro de 2023, e pode até perder o atleta.

A terceira e última parcela terá o custo de 1,5 milhão de dólares (R$ 8,1 milhões) e terá de ser sanada em julho de 2021. Para trazer Cantillo, o Corinthians ainda pagou uma entrada de 900 mil dólares (R$ 3,7 milhões na época).

Pois bem, ao custo aproximado de R$ 11,8 milhões, que remetem as duas últimas parcelas, o Corinthians pode resolver a contratação em definitivo dos 70% dos direitos econômicos de Cantillo. O valor é pouco mais de R$ 7 milhões menor do que o gasto que o clube pode ter se optar por comprar Yony González.

O departamento de futebol ainda estuda o que fazer sobre Yony e deve tomar uma decisão até o fim da semana também depois de ouvir o técnico Tiago Nunes, que nunca escondeu sua preocupação com a falta de opção naquele setor do ataque.

Sem Yony, o Corinthians teria Everaldo e Janderson, além dos garotos da base, à disposição do treinador, que pode até escalar Jô e Mauro Boselli juntos diante da necessidade.

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?