Futebol

Carille defende Paulistão, faz autocrítica e não escapa de banho gelado

Tiago Salazar - São Paulo , SP
21/04/2019 20:06:58

Em: Campeonato Paulista, Corinthians, Escolha do editor, Futebol, Notícias

Fábio Carille chegou a entrevista coletiva nesse domingo como tricampeão Paulista pelo Corinthians. Bem-humorado, o técnico levou Fagner, Clayson e Ramiro para a mesa microfonada. A intenção era evitar o tradicional banho de água gelada. Mas nem o clima descontraído depois da vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo na Arena de Itaquera tirou a serenidade do treinador na hora de avaliar o desempenho da equipe.

“Em 2017 a gente jogou muito, em 2018 mais ou menos, esse ano, pouco. Sabendo que pode ser mais. Mas, por outro lado, são 23 jogadores que estão trabalhando com essa comissão (pela primeira vez). Espero que esse título dê uma casca maior para a gente jogar melhor e convencer”, admitiu, antes de ser pego de surpresa.

Os jogadores escaparam, tudo bem ensaiado, e Fábio Carille não evitou o quarto banho de gelo e água à frente do Timão. Vagner Love chegou a brincar: “Vamos embora, professor”.

Restabelecido, Carille continuou.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“A gente não têm esperar manifestação da imprensa para saber se vai bem ou não. As críticas fazem parte. Não é desculpa, sem tempo para trabalhar, jogadores chegando, machucando e a gente dando resposta na vontade. E, para ser sincero, dos grandes, não teve um time esse ano ainda que manteve um nível alto o tempo todo, igual fomos nós em 2017, que tinha de deixar jogar e não colocar a mão”, comentou. “Precisa melhorar muito, o conjunto, aquela situação dentro de campo, de jogar sem olhar”.

O nível apresentado pelo Corinthians e por todos os times, a grosso modo, também serviu para que o Estadual voltasse a ser questionado. Além disso, o Palmeiras, em crise de relacionamento com a Federação Paulista de Futebol, chegou a chamar o torneio de “Paulistinha”. Nesse domingo, Carille deu sua opinião.

“O Paulista vale a pena, sim. É difícil jogar no interior. Tem alguns estaduais que você é campeão e que engana. 90% (das vezes) lá no Sul é Grêmio e Inter, lá em Minas é sempre Cruzeiro e Atlético… Aqui é diferente. É um campeonato que fortalece. Sou contra essa história de terminar com os regionais, primeiro porque dá muito emprego, tem muito amigo meu que faz um Estadual em cinco meses e sustenta a família o ano todo. Não dá para comparar nosso país com Portugal, Espanha.. O Paulista prepara para a sequência do ano”, avisou, sem reiterar seu descontentamento com o que foi visto em campo. “Foi o que a gente menos merecia. Quantas vezes cheguei no final do jogo e disse ‘a gente tem que jogar mais, tem que jogar melhor’”.

No Campeonato Brasileiro tudo tende a melhorar, segundo o comandante corintiano.

“Vai ser melhor, pode ter certeza, pelo conjunto.. Você vai para um a decisão onde não pode ter erro, todo mundo preocupa em não tomar gol. Quando você tem um time jogando por música, você arrisca mais… e todos os Estaduais vão ser assim. Pré-temporada curta, mudança de elenco,… Estadual é a preparação”.

De qualquer modo, Fábio Carille é agora o único técnico do Corinthians a ser tricampeão do Paulista de forma consecutiva na era profissional do clube.

“São coisas assim que, sinceramente, eu não consigo entender por que está acontecendo comigo. Sério mesmo”.




×
Quer receber notícias do Corinthians?