Renan Lodi é barrado da Seleção Brasileira por não estar com ciclo vacinal completo

São Paulo, SP

13-01-2022 13:00:38

Durante a convocação da Seleção Brasileira, nesta quinta-feira, o técnico Tite informou que o lateral-esquerdo Renan Lodi, do Atlético de Madrid, foi impossibilitado de ser chamado por não estar com o esquema vacinal completo contra a covid-19.

“O Renan Lodi foi alijado da possibilidade de convocação em função de sua não vacinação. Essa informação foi passada, então ele perdeu a possibilidade de concorrer em função de não ter se vacinado”, disse o técnico.

“A vacinação é uma responsabilidade social. Ela é minha e pra qualquer pessoa que está do lado”, enfatizou.

O coordenador de seleções, Juninho Paulista, informou que o jogador tomou apenas a primeira dose, o que o impediria de fazer parte da delegação junto com a Seleção.


“O Renan Lodi não poderia entrar no Equador e também teria restrições no Brasil. Ele teve a primeira dose de vacina no dia 10, então ele não estaria apto dentro das regras sanitárias dos países de poder adentrar e estar com a delegação”, comentou.

O auxiliar técnico César Sampaio ressaltou que a CBF não obriga os atletas a se vacinarem.

Por conta desta situação, Tite relembrou o caso ocorrido no duelo entre Brasil e Argentina, em setembro de 2021, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo, quando a partida foi interrompida por agentes da Anvisa, pois quatro atletas argentinos descumpriram o protocolo de quarentena antes de entrarem no país.

“E nós respeitamos a lei deste país (Equador). Diferentemente do que aconteceu quando a Argentina veio pra cá, entrou com atletas sem a devida autorização. Nós entramos em campo, jogamos. Nós enquanto à parte esportiva, fizemos a nossa parte, e o Brasil fez a parte dele, as suas instituições fizeram a parte delas. Ninguém vem aqui fazer o que quer, de que forma quer, violando situações clínicas e médicas. Respeite o Brasil", concluiu.

Líder isolado nas Eliminatórias, o Brasil já garantiu classificação para o Mundial. No dia 27 de janeiro, os comandados de Tite enfrentam o Equador, no Estádio Rodrigo Paz Delgado, em Quito. Já no dia 1° de fevereiro, a Seleção recebe o Paraguai, no Mineirão.

Deixe seu comentário