Futebol

CBF define saída de Vadão do cargo de técnico da Seleção feminina

São Paulo , SP
22/07/2019 17:52:18 — 22/07/2019 18:03:01

Em: Brasil, Escolha do editor, Futebol, Futebol Feminino

Vadão não é mais técnico da Seleção Brasileira feminina de futebol. Em almoço nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, o profissional teve sua saída comunicada por dirigentes da CBF. O coordenador de futebol feminino Marco Aurélio Cunha continua na entidade.

A saída de Vadão acontece quase um mês depois da eliminação do Brasil para a França nas oitavas de final da Copa do Mundo. Durante o torneio, o treinador recebeu críticas e tinha o trabalho contestado por grande parte da torcida. Após a queda, ele chegou a projetar uma renovação e a disputa dos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.

Vadão não é mais o técnico da Seleção feminina de futebol (Foto: Fifa/Divulgação)

Esta foi a segunda passagem de Vadão pela Seleção feminina. Em seu primeiro trabalho, ele foi eliminado nas oitavas de final da Copa de 2015 e levou o time até as semifinais dos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016.

Em novembro daquele ano, deixou o cargo numa saída previamente combinada com a CBF. Voltou a assumir a Seleção em setembro de 2017, após uma curta passagem de Emily Lima. Neste retorno, Vadão sagrou-se campeão da Copa América 2018.

Em nota oficial, a CBF garantiu estar “trabalhando para a definição do próximo nome a dirigir a Seleção Feminina Principal no prazo mais curto possível. Agradecemos ao treinador Vadão pelo trabalho e dedicação, reiterando por ele nosso respeito pessoal e profissional”.

Ao todo, Vadão dirigiu o Brasil em 22 partidas ao longo desta segunda passagem. O treinador obteve um aproveitamento de apenas 45%, com dez vitórias e 12 derrotas.