Gazeta Esportiva |

Olimpíadas têm custo 51% maior que o previsto, diz estudo

Em Bastidores, Olimpíadas 2016, Olimpíadas Destaque
Publicado em 08/07/2016 19:11:39 Compartilhe
São Paulo , SP
(Foto: Miriam Jeske/Rio 2016)
Segundo estudo da Universidade de Oxford, causa do rombo é a recessão econômica (Foto: Miriam Jeske/Rio 2016)

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 já causaram um custo 51% maior que o previsto em orçamento. É o que afirma um estudo conduzido pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, e publicado no jornal “Financial Times” nesta sexta-feira.

O documento afirma que o estouro esperado no orçamento das Olimpíadas é de US$ 1,6 bilhão, o equivalente a R$ 5,2 bilhões segundo a cotação atual. Com isso, o custo total dos Jogos gira em torno de US$ 4,6 bilhões (R$ 15,1 bi). A causa, segundo os estudiosos, é a recessão que a economia brasileira vive há dois anos, e que não vivia quando venceu a nomeação para receber o evento, em 2009.

“Quando o Rio decidiu se candidatar para sediar uma Olimpíada, a economia brasileira estava se saindo bem. Agora, quase uma década mais tarde, os custos dispararam e o país vive sua pior crise econômica desde os anos 1930, com crescimento negativo e uma falta de fundos para cobrir os custos”, diz o estudo.

A situação alarmante vivida pela economia brasileira se estende ao Rio de Janeiro. O governo estadual decretou, no mês de junho, estado de calamidade pública devido à crise. A situação afetou não só os Jogos Olímpicos, mas também causou atraso no pagamento de funcionários públicos e de aposentadorias.

O estudo de Oxford analisou ainda 15 edições das Olimpíadas, desde Roma 1960 até Londres 2012. O curioso é que, mesmo com todos os problemas, os Jogos do Rio têm custo muito mais baixo se comparados aos de Londres, estimados em US$ 22 bilhões (R$ 72,5 bilhões).

Por fim, o documento concluiu que sediar as Olimpíadas é o investimento mais arriscado que uma cidade pode fazer em se tratando de eventos de grande porte.

Comente