Gazeta Esportiva |

Alison e Bruno Schmidt comemoram vaga na final do vôlei de praia

Em Mais Esportes, Olimpíadas 2016, Olimpíadas Destaque, Vôlei de Praia
Atualizado em 17/08/2016 - 00:28:38 Compartilhe
São Paulo , SP
(Foto: Leon NEAL/AFP)
Alison destacou a superação da dupla brasileira, que esteve atrás no tiebreak, mas conseguiu a virada (Foto: Leon NEAL/AFP)

 

Não foi fácil, mas o Brasil garantiu vaga na final do torneio masculino do vôlei de praia. Nesta terça-feira, Alison e Bruno Schmidt precisaram encarar um duro tiebreak para vencer os holandeses Robert Meeuwsen e Alexander Brouwer por 2 sets a 1, com parciais de 21/17, 20/22 e 16/14. Os brasileiros comemoraram muito o resultado.

“Ele (Bruno Schmidt) sempre acreditou em mim, sempre acreditou na vitória. Todo mundo acreditando um no outro. Começamos o time no qualifying, quem acompanha o circuito mundial sabe disso, em 2014, e fomos crescendo. E ele me falou que aquele qualifying ia dar muita humildade para a gente, que a gente ia aprender muito e hoje nós estamos em uma final olímpica na nossa casa”, declarou Alison ao Sportv.

Para Bruno Schmidt, a partida equilibrada contra os holandeses foi importante para a dupla brasileira, que teve a chance de ganhar por 2 a 0, mas teve de enfrentar um terceiro set complicado para garantir a vitória e a vaga na final.

“O jogo de hoje foi fundamental. Assim que acabou, eu falei para o Alison que a gente precisava passar por este momento, mesmo tendo a oportunidade de fechar o jogo em 2 a 0. Mas suportar uma virada, um tiebreak atrás, era o que a gente precisava passar. Foi um jogo muito emocionante. Em determinados momentos o saque não entrou justamente por causa de tudo que está acontecendo, mas que bacana que a gente está na final”, avaliou.

Alison concordou com a avaliação do companheiro e destacou a superação apresentada pela equipe, que esteve perto da vitória em dois sets, mas também perto da derrota na terceira e decisiva parcial.

“O nome desta dupla é superação. O jogo tinha tudo para terminar em 2 a 0, como o Bruno falou, mas acontece e isso mostra como a gente é forte, como um acredita muito no outro e como este País acredita na gente. Em determinado momento estava 13 a 12 para eles, mas mesmo assim nós viramos bola, defendemos, bloqueamos. Este é o time Alison e Bruno”, completou o Mamute.

Comente