Mais Esportes/Surfe

Disputas do surfe começam nesta segunda-feira no Pan-Americano

São Paulo , SP
28/07/2019 13:44:44

Em: Jogos Pan-Americanos, Mais Esportes, Notícias, Surfe

A tão esperada estreia do surfe nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 será nesta segunda-feira, nas famosas ondas de Punta Rocas, no Peru. O esporte agora olímpico também foi incluído na programação do Pan, que também contará com disputas longboard (pranchões) e o stand up paddle (SUP) wave e race. Estão previstos sete dias de competição, até 4 de agosto, quando serão definidas as primeiras medalhas de ouro do evento e os primeiros atletas elegíveis para os Jogos Olímpicos de Tóquio na modalidade shortboard.

Biludo, Chloe, Karol e Robson, do time de surfe brasileiro para o Pan (Foto: Divulgação/CBSURF)

O primeiro dia de baterias terá o surfe e o longboard masculino e feminino, e o Time Brasil contará com Robson Santos e Karol Ribeiro nas pranchinhas, e Chloé Calmon e Wenderson Biludo nos pranchões. Luiz Diniz e Nicole Pacelli, do SUP Wave, entram no mar na terça-feira, enquanto Lena Ribeiro e Vinnicius Martins, do SUP Race, aguardarão até o último dia, para uma prova única, já valendo medalhas.

Os oito brasileiros garantiram as vagas no PASA Games também em Punta Rocas, point break conhecido mundialmente por sua qualidade de ondas. Vale destacar que os Jogos Pan-Americanos figuram como o segundo maior evento esportivo do Mundo, atrás apenas da Olimpíada, que terá em Tóquio também a estreia do surfe. O SUP race também havia sido proposto pela International Surfing Association (ISA) para inclusão em Tóquio 2020, mas só o surfe foi aceito.

No Peru, o Time Brasil conta com o suporte do Comitê Olímpico do Brasil (COB), em parceria com a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), com o apoio de médico, fisioterapeuta, chef de cozinha e até advogado, uma vez que a sede da modalidade fica distante da Vila Olímpica e a delegação está instalada na Casa Surf. A equipe brasileira é coordenada por Rosaldo Cavalcanti, conta com os técnicos Gabriel Macedo, no surfe, e Américo Pinheiro, no SUP, e tem ainda o acompanhamento do presidente da Confederação, Adalvo Argolo.

“Esse é um momento histórico para o surfe. É a primeira vez que a modalidade faz parte do ciclo olímpico e a expectativa é muito grande. Nosso time está afiado, treinado, com uma boa estrutura e estamos levando muita fé que vamos levar várias medalhas para o Brasil”, afirma o chefe de equipe do Brasil, Rosaldo Cavalcanti.

Os atletas também demonstram confiança para boas performances. “Vim aqui em busca da medalha de ouro e é uma honra poder representar o Brasil nesse primeiro evento do surfe no ciclo olímpico. Quero agradecer ao COB, à CBSurf e conto com o apoio de toda a torcida”, afirma Robson Santos. “Estamos todos muito motivados em busca de medalha e é uma honra e um sonho se realizando fazer parte do Time Brasil nesse momento histórico”, destaca Chloé Calmon, atual líder do ranking mundial de longboard, na World Surf League (WSL).