Irmãos Hypolito somam seis ouros em Aracaju e miram Mundial

São Paulo, SP

02-08-2015 21:44:58

Assim como Arthur Zanetti fez nas argolas, os irmãos Hypolito trataram de encerrar suas participações no Troféu Brasil de ginástica artística com medalha de ouro. Daniele foi absoluta nas disputas femininas e acabou no lugar mais alto do pódio em quatro oportunidades, enquanto Diego foi o melhor em duas provas.

Daniele fez a festa da torcida presente no Ginásio de Esportes Constâncio Vieira, em Aracaju, Sergipe, ao ser a primeira colocada no individual geral (56,750 pontos), no salto (14,150), na trave (14,400) e no solo (14,400). Lorrane Oliveira também merece registro, já que ficou com a dourada nas barras assimétricas (13,950).

Medalhista de bronze por equipes nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, Daniele ficou satisfeita com seu desempenho no Troféu Brasil e ganhou confiança para a disputa do Mundial da Escócia, entre 23 de outubro e 1 de novembro.

“Eu fiquei contente, porque essa foi a primeira competição depois do Pan e cada passo agora, principalmente para mim, é importante, porque venho tentando evoluir até o Mundial o máximo de coisas que eu puder nos aparelhos. Fico satisfeita em poder colocar coisas novas e estar segura, principalmente na trave e no solo, que são os meus mais fortes”, contou a ginasta.

Daniele Hypólito deixará Aracaju com quatro ouros na bagagem (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)
Daniele Hypólito deixará Aracaju com quatro ouros na bagagem (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

Já Diego Hypolito levou a melhor no solo (15,150) e salto (14,700). Segundo o bicampeão mundial no solo, que voltou a competir após se recuperar de uma lesão nas costas, os resultados são surpreendentes e satisfatórios.

“O objetivo aqui era competir, fazer bem as provas, nem era ganhar, mas que bom que consegui bons resultados”, declarou Diego.

Ainda pelo masculino, Caio Souza, companheiro de Diego no ADC São Bernardo, garantiu a láurea dourada no individual geral (88,500) e nas paralelas (15,300). No cavalo com alças (14,350) e na barra fixa (15,000), o melhor foi Francisco Barretto Júnior.

"Esses resultados me deram ainda mais motivação para conquistar meus objetivos. Estou acreditando mais em mim e agora é seguir trabalhando para melhorar as minhas séries e brigar com os maiores. A nossa equipe está forte para o Mundial, vamos para cima e queremos conquistar a nossa classificação olímpica", ressaltou Caio, que no Pan de Toronto levou duas medalhas.

Diego Hypolito e Caio Souza comemoram no pódio do salto em Aracaju (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)
Diego Hypolito e Caio Souza comemoram no pódio do salto em Aracaju (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

Deixe seu comentário