Natação/Bastidores

Chinês nega agressão a nadadora e alega imprudência da brasileira

São Paulo , SP
13/08/2015 19:34:17

Em: Mais Esportes
China's Sun Yang celebrates with his flag winning the final of the men's 800m freestyle swimming event at the 2015 FINA World Championships in Kazan on August 5, 2015.  AFP PHOTO / MARTIN BUREAU
Sun Yang culpou Larissa Oliveira de imprudência durante o aquecimento e negou tentativa de agressão (Foto: Martin Bureau/AFP)

Acusado de tentar agredir a nadadora brasileira Larissa Oliveira na piscina de aquecimento durante o Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, na Rússia, no último domingo, o chinês Sun Yang abriu o jogo em entrevista a um canal de TV de seu país. Segundo o bicampeão mundial nos 400 e 800m livres, o entrevero foi causado por uma quebra de regras por parte de Larissa.

“Naquela ocasião, ela (Larissa) me chutou com seu pé de pato. Disse a ela que não era permitido nadar com ele, e ela me respondeu com um gesto ofensivo. Então, fiquei muito irritado e tentei me comunicar com ela porque ela me chutou primeiro. Foi algo muito diferente do que noticiou a imprensa brasileira em geral. Não disse nada no momento e nós denunciamos a ação do time brasileiro à FINA. Porém, é algo que já passou, e não me incomoda mais”, contou Yang.

“O flipper (pé de pato) e o snorkel (aparelho utilizado na face com um tubo de saída de ar) não são permitidos na piscina. Porém, há alguns atletas que desrespeitam essa norma e batem nos outros com o pé de pato, por exemplo, e isso é muito perigoso. A piscina de aquecimento é um lugar muito lotado. Para nós, que representamos toda a equipe chinesa, devemos respeitar as regras e normas. Não podemos quebrá-las”, completou o atleta chinês.

Ouro em duas modalidades em Kazan (400m e 800m), Sun Yang poderia buscar sua terceira subida ao lugar mais alto do pódio horas depois da confusão com Larissa Oliveira, na final dos 1500m. No entanto, um problema no coração tirou o nadador da prova, que terminou vencida pelo italiano Gregorio Paltrinieri.

Na entrevista à TV chinesa, Yang culpou o ritmo intenso e a falta de descanso como fatores cruciais para a sua desistência, voltando a reiterar que a atitude nada tem a ver com o entrevero com a brasileira.

“Foi a primeira vez que fiz quatro competições seguidas. Não tinha experiência para competir 200m depois de nadar 400m na véspera. Achei que seria fácil vencer, mas foi muito cansativo. No passado, eu descansava depois da primeira prova. São competições que exigem muito do corpo. Eram 2h da manhã quando terminei o tratamento para o dia seguinte”, finalizou o chinês.




  • Jmqrz

    Chines eh tudo viado….alem de comer cachorros adoram levar ferro……o nabao nao eh para comer mas para enfiar no rabo.