Com relatoria alterada, CPI das Organizadas convoca chefe da FPF

São Paulo , SP
20/04/2016 09:53:32 — 20/04/2016 09:55:25

Em: Bastidores, Campeonato Paulista, Futebol
Última reunião da CPI discutiu agressão a Diguinho, da Gaviões (Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Última reunião da CPI discutiu agressão a Diguinho, da Gaviões (Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

A um mês do prazo final de entrega do relatório, a CPI das Torcidas Organizadas teve sessão extraordinária na última terça, na Câmara dos Vereadores, e decidiu alterar sua composição parlamentar, além de comunicar a aprovação de novos requerimentos.

Atribuindo os arranjos às mudanças partidárias recentes, o vereador Laércio Benko (PHS), mestre do colegiado e então relator da CPI, nomeou o jornalista e vereador Nelo Rodolfo (PMDB) como o novo relator, tendo em Conte Lopes (PP) a figura de vice-presidente.

Em uma de suas últimas ações como relator titular, Benko decidiu aprovar os pedidos que já vinham em curso e convidar Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da FPF, a comparecer à discussão. Além dele, o secretário municipal de Segurança Urbana, Benedito Domingos Mariano, também foi chamado.

Além da Federação Paulista de Futebol (FPF) e da Secretaria Municipal de Segurança, a Rede Globo – principal detentora dos direitos de transmissão do futebol brasileiro – e a Promotoria de Justiça do Consumidor devem enviar representantes à reunião.

“São todas as pessoas que foram citadas durante os trabalhos da CPI. À exceção do jornalista Wanderley Nogueira, todos foram citados”, comentou Benko. “O presidente da FPF tem obrigação moral de comparecer”, completou o vereador, que já trabalha para finalizar os relatórios.

Iniciada em 2015, a CPI das Torcidas Organizadas já reuniu os líderes das principais torcidas dos quatro grandes paulistas para discutir questões relativas à segurança pública nos dias de jogo.

Em sessão recente, a reunião parlamentar – com sede na Câmara dos Vereadores de São Paulo – chegou a discutir a agressão ao presidente da Gaviões da Fiel, Rodrigo Lopes Fonseca, na presença de outros líderes de torcida, como a Mancha Verde, a Torcida Jovem e a Independente.

Além das torcidas, a CPI tentou convidar os presidentes dos quatro grandes da Capital para discutir a questão das organizadas, mas por falta de espaço na agenda o encontro ainda não pôde acontecer.




  • Fabrício Mota Ribeiro

    o cara entra de boné em uma sessão extraordinária …… se bem que o Brasil é o lugar menos sério do mundo então tudo vale ….