Futebol/Bastidores

FPF promete colocar Paulistão na vitrine para clubes como Real e Barça

Bruno Calió * - São Paulo , SP
29/02/2016 18:51:55 — 29/02/2016 23:49:19

Em: Bastidores, Campeonato Paulista, Campeonato Paulista A2, Futebol
Mauro Silva foi um dos membros da Federação Paulista que apresentou a plataforma Wyscout (Foto: Rodrigo Corsi/FPF)
Mauro Silva foi um dos membros da Federação Paulista que apresentou a plataforma Wyscout (Foto: Rodrigo Corsi/FPF)

Nesta segunda-feira, a Federação Paulista de Futebol apresentou uma novidade que promete colocar os jogadores dos 40 times das duas divisões do Paulistão na vitrine do mercado internacional e dos maiores clubes do futebol mundial. A FPF firmou uma parceria com a empresa italiana Wyscout, líder em scouting futebolístico, ferramenta digital para análise de desempenho de clubes e seleções.

“A ideia é realmente fazer com que a venda de jogadores, que sempre foi uma grande fonte de receita, seja mais eficiente, e que a competição seja mais valorizada. Queremos dar mais visibilidade aos jogadores. 30 mil pessoas já tem acesso a essa plataforma no mundo todo, então não vamos deixar nosso futebol fora do sistema. O importante é tornar o nosso futebol um produto cada vez melhor e isso não vai acontecer fechando o nosso mercado para que ninguém veja e ninguém compre”, disse Mauro Silva, campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 1994, e atual vice-presidente de integração com atletas da Federação Paulista, em entrevista à Gazeta Esportiva.

O Wyscout afirma ter o maior database mundial de futebol, com mais de 273 mil jogadores, de 30 mil equipes que atuam em 80 países. Entre os atuais clientes da empresa estão clubes como Barcelona, Real Madrid, Manchester United, Arsenal e Bayern de Munique, além das federações nacionais da Argentina, Alemanha, Chile, Brasil, entre outras. Mercados secundários, como o Leste Europeu e a Ásia, também utilizam a plataforma.

(Foto: Rodrigo Corsi/FPF)
Evento contou com a presença dos representantes dos 40 clubes das duas divisões do Paulistão (Foto: Rodrigo Corsi/FPF)

O evento de apresentação do programa ocorreu na sede da Federação e contou com a presença de representantes de todos os clubes que poderão fazer uso da ferramenta, apesar de alguns deles, como os quatro gigantes do estado, já terem acesso ao aplicativo, disponibilizado pela CBF em julho de 2015 para os clubes das Séries A, B, C e D. Uma assinatura normal, de conteúdo ilimitado, custa 149 euros por mês, aproximadamente R$ 7.150 por ano, mas com a parceria da FPF, os times não terão nenhum custo.

“Vale a pena ressaltar que a maioria dos clubes já utiliza essa ferramenta por conta própria. O que a Federação está fazendo é oferecer isso de forma gratuita para esses clubes. Não tenho autorização para revelar os valores do contrato, mas realmente é um valor significativo. Estamos falando de um contrato que foi assinado em euros e, principalmente em um momento que o câmbio está tão alto, isso demonstra o interesse, empenho e esforço em proporcionar o que há de mais moderno para os clubes de São Paulo”, disse Mauro Silva.

O dirigente da entidade, que atuou apenas quatro anos no Brasil, por Guarani e Bragantino, antes de se transferir para o Deportivo La Coruña, da Espanha, onde ficou 13 anos, não acredita que a ferramenta possa incentivar o êxodo de jogadores brasileiros ainda jovens. O caso ocorreu com David Luiz, Hulk e Roberto Firmino, por exemplo, que explodiram na Europa antes mesmo de atuar profissionalmente por um clube em solo nacional.

(Foto: Reprodução)
Análise também poderá ser feita por vídeos (Foto: Reprodução)

“Hoje existem instrumentos como o ‘Certificado de Clube Formador’ que, quando o time fornece aos atletas certas condições estruturais, ele tem garantias de proteção em relação a esse jogador. Isso faz com que o clube seja remunerado em caso de uma transferência”, disse o ex-volante.

Além de trazer ganhos financeiros com a venda de atletas, a Federação, por meio do Wyscout, tem como objetivo evitar erros e gastos desnecessários na contratação de jogadores, através de um histórico de desempenho detalhado sobre cada atleta. Os clubes também poderão utilizar a ferramenta como preparação para as partidas, uma vez que a análise abrangerá o time como um todo.

“Nosso pensamento é de fortalecer o nosso futebol e dar uma ferramenta que vai permitir que os clubes sejam mais profissionais, errem menos na hora de contratar e possam analisar melhor os seus jogadores. Queremos proporcionar uma gestão mais profissional e responsável, permitindo que os clubes avaliem e comparem diversos jogadores no momento de fazer uma contratação, seja através de vídeos ou números e estatísticas”, disse Mauro Silva.

Por fim, o dirigente se mostrou satisfeito pelo pioneirismo da FPF, já que nenhuma entidade de outro estado brasileiro disponibilizou a ferramenta para seus clubes. “A gente fica satisfeito de ser a primeira Federação aqui no Brasil a estar inserida no sistema do Wyscout. Com muito orgulho, damos um passo importante e esperamos que outras Federações nos sigam. A gente quer dar exemplo, quer ser referência para que Federações de outros estados também possam evoluir”, finalizou.

* Especial para a Gazeta Esportiva