Pablo deixa o treino mais cedo, mas é confirmado contra o Avaí

Tomás Rosolino - São Paulo, SP
18/07/2017 17:50:22 — 18/07/2017 17:58:35

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Futebol

O zagueiro Pablo voltou a treinar após quase uma semana nesta terça-feira, deu um susto ao reclamar de dores na coxa direita durante a atividade no CT Joaquim Grava, mas deve ser titular da equipe contra o Avaí, nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília), no estádio da Ressacada, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo sem terminar o trabalho com os companheiros, ele viajará a Florianópolis à noite, por isso, dificilmente não atuará contra os catarinenses.

O camisa 3 entrou no campo claramente bastante animado por participar da atividade, sendo um dos mais brincalhões na roda de bobinho, tradicional aquecimento realizado pelo técnico Fábio Carille, com muitas interações e até alguns pulos no meio do gramado. Depois disso, passou a conversar com o parceiro de zaga Balbuena antes de ser posicionado pela comissão no treino de campo reduzido.

Na ocasião, Carille separou o “time ideal”, contando com o retorno de Guilherme Arana e Rodriguinho, que estavam suspensos no empate por 2 a 2 com o Atlético-PR. A movimentação durou cerca de 20 minutos, com os atletas precisando vencer a última linha de marcação e concluir a jogada em dois pequenos gols formados por cones, posicionados nas laterais do gramado, que serviam como linha de fundo neste trabalho específico.

Quando essa parte já chegava ao final, Pablo teve de dar um pique para acompanhar Kazim, que errou ao tentar fazer o “golzinho”. Logo após o lance, o defensor levou a mão à coxa direita e fez uma cara de dor, caminhando com dificuldades. Depois, ainda comentou com o turco alguma coisa sobre o lance e tentou se manter no gramado sem mancar. Para sua sorte, Carille determinou um intervalo logo na sequência.

A caminho do trabalho de bolas paradas, tradicionalmente feito com os titulares antes das partidas, Pablo conversou com o médico Ivan Grava e foi um dos últimos a se juntar aos companheiros. Depois de mais 20 minutos afastando cobranças de faltas laterais e escanteio, ele subiu de cabeça em tentativa de Jadson e despencou logo após voltar ao solo, novamente com a mão na coxa direita. Após ficar ali alguns segundos, levantou e foi diretamente ao encontro de Grava, que o encaminhou para a parte interna do CT.

Como a movimentação já estava no final, o comandante nem sequer chamou um substituto para ele. Pedro Henrique, que trabalhava com os reservas e seria a primeira opção, ficou em outro gramado. Jô foi outro que saiu, ficando sentado no banco de reservas enquanto os companheiros treinavam finalização. Balbuena, por sua vez, deu apenas dois chutes antes de ser liberado do gramado, cerca de 15 minutos antes do treino chegar ao seu fim.